InicioCiências e TecnologiaAngosat1 estará em órbita no terceiro trimestre de 2017

Angosat1 estará em órbita no terceiro trimestre de 2017

O Angosat1, primeiro satélite angolano, deve entrar em órbita no terceiro trimestre deste ano, disse hoje, quinta-feira, à imprensa o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha.

O governante fez este pronunciamento durante a visita da comissão interministerial ao Centro de Controlo e Emissão do Satélite localizado no distrito urbano do Sequele, município de Cacuaco, em Luanda.

“Viemos cumprir mais um programa, nós somos uma comissão interministerial que tem a missão de acompanhar o programa Angosat1 e hoje trouxemos os membros da comissão ao edifício para poderem fazer uma visita e avaliar o estado de prontidão que existe em relação ao projecto”, justificou.

Questionado sobre a data da conclusão do projecto disse que o mesmo está pronto assim como o centro, mas estão em formação os especialistas para prepara-los quanto ao ambiente de recepção dos sinais do Angosat1 que irá em órbita nos primeiros meses do terceiro trimestre de 2017.

Acrescentou ainda que existem alguns pormenores a acertar com o projecto, afirmando que o país vai ter as vantagens de ter mais uma infra-estrutura das que já existem e com esta vai poder atingir todas zonas do país em termos de comunicação.

Com o Angosat em órbita, acrescentou, as operadoras ao invés de adquirirem capacidades em satélites que existem e dominam a nossa região, vão fazê-lo desta feita, no Angosat e com pagamento em moeda nacional, na medida em que vai iluminar da África do Sul até parte da Europa.

José Carvalho da Rocha referiu que os países que estão na região também vão poder adquirir as capacidades no Angosat e teremos a possibilidade de cambiar para Angola.

Informou ainda que, o tempo de vida útil de um satélite é de 15 anos, mas quando este limite estiver para chegar, o Governo tem em perspectiva a derivação de mais um e assim para frente.

Por outro lado, informou que a comissão interministerial discutiu a proposta de um decreto que vai ditar as normas de protecção do centro que ocupa cerca de cinquenta hectares, na medida em que ao seu redor existem residências e tendem a aumentar mais.

O director Mário João, responsável pelo Centro de Controlo e Emissão do Satélite, disse que no local estão a ser preparados 45 especialistas que vão assumir o controlo do satélite Angosat1 nomeadamente das áreas de planificação, balística, equipa de análise, canal intervir e a supervisão de turno.

O Angosat1 será o primeiro satélite de comunicações de Angola, cujo contrato foi assinado pelas partes Russas e Angolanas no ano de 2009, cujo trabalho começou no final de 2012 e terá uma capacidade de 16 transponderes, em banda C e seis em banda KU para fornecer serviços de telecomunicações para Angola, com uma abrangência de cobertura do sinal de recepção na banda C deste, podendo afectar toda África e Europa. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.