Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

PS perto da maioria absoluta na sondagem da Católica

0

Se as eleições fossem hoje, os socialistas poderiam dispensar os restantes países de esquerda para formar governo. Consegue 43% das intenções de votos, mais 9 pontos do que há um ano.

O Partido Socialista obtém 43% das intenções de voto numa sondagem efectuada pelo Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias, RTP e Antena1.

Este resultado, que traduz uma subida de 9 pontos percentuais no espaço de um ano, coloca o partido de António Costa muito perto da maioria absoluta, o que dispensaria a reedição de geringonça para os socialistas formarem governo. Pouco depois de Costa ter tomado posse como primeiro-ministro o PS surgia com 34% das intenções de voto na sondagem da Católica.

Se o PS está em alta, as intenções de voto no PSD estão quase em mínimos. O partido de Passos Coelho recolhe 30%, quando há um ano, em conjunto com o CDS, obteve 41%. Os social-democratas atingiram as intenções de voto mais baixas em 2009 com Ferreira Leite (29,11%) e com Santana Lopes em 2005 (28,7%).

Quanto aos crestantes partidos, o CDS surge com 6%, pelo que uma reedição da PaF chegaria aos 36%. Apesar de manter o estatuto de terceiro partido, o Bloco de Esquerda desce três pontos para 8% , enquanto o PCP baixa um ponto para 6%. O PAN mantém-se com 2%.

No que respeita aos líderes políticos portugueses, a sondagem revela um Presidente da República a recolher uma quase unânime opinião favorável, António Costa com o maior ganho de popularidade e Passos Coelho como único líder em perda, refere a RTP.

Marcelo Rebelo de Sousa ocupa a primeira posição na avaliação dos portugueses, recolhendo 97% de notas positivas. António Costa consegue a evolução mais positiva entre todos os líderes partidários: 81% de avaliações positivas agora, contra 47% em Dezembro de 2015. Passos Coelho foi o único líder em queda: recolhe 55% de apreciações positivas, contra os 56% anteriores. (Negocios)

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »