Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Mercado já dá como certa a subida dos juros da Fed em Dezembro

Uma semana após a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos, os analistas já atribuem uma probabilidade de 94% à subida dos juros da Fed em Dezembro.

O mercado tem cada vez menos dúvidas sobre o ‘timing’ da próxima subida dos juros por parte da Reserva Federal norte-americana: será já no próximo mês de Dezembro.

Depois de, no início do mês, terem avisado que a vitória de Trump deveria adiar a decisão da Fed, os analistas mudaram rapidamente de ideias e, uma semana após a eleição do candidato republicano, as apostas na subida dos juros em Dezembro escalaram para 94%, o nível mais alto este ano.

Isto porque os planos de Trump para a economia estão a alimentar a especulação de que tanto o crescimento do PIB como da inflação deverão acelerar, levando a Fed a aumentar o ritmo de subida dos juros.

“As perspectivas para o crescimento dos Estados Unidos são, provavelmente, um pouco mais sólidas para 2017 e daí para a frente”, refere Su-Lin Ong, estrategista do Royal Bank of Canada, citado pela Bloomberg. O responsável acrescenta que esse sentimento levou o mercado a antecipar uma subida dos juros já no final do ano, “embora precisemos de ver mais clareza por parte de Trump e da sua administração”.

Na última reunião de política monetária, decorrida no início deste mês – ainda antes da vitória de Trump – a Fed referiu que a melhoria dos indicadores económicos reforça o cenário de uma nova subida dos juros.

“O Comité [de política monetária] considera que o caso para um aumento da taxa de juro continuou a reforçar-se mas decidiu, por agora, aguardar por sinais adicionais” relativos à recuperação da maior economia mundial, pode ainda ler-se na nota revelada depois do final do encontro que.

Esta quinta-feira, Janet Yellen (na foto) vai discursar em Washington, pela primeira vez após a vitória de Trump, que criticou abertamente as decisões da Reserva Federal durante a sua campanha. (Negocios)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »