Presidente exonera direcção do BCP

O Presidente José Eduardo dos Santos exonerou por decreto o conselho de administração do Banco de Poupança e Crédito, uma das maiores instituições bancárias de Angola.

Com a crise provocada pela queda dos preços do petróleo e com eleições gerais agendadas para Agosto de 2017, depois de ter demitido vários ministros e secretários de estado, o Presidente José Eduardo dos Santos demitiu recentemente por decreto a totalidade do conselho de administração do Banco de Poupança e Crédito – BCP – até agora dirigido por Paixão Júnior e que está em processo de reestruturação, devido a cerca de 1.2 mil milhões de dólares de crédito vencido.

Para substitui-lo foi nomeada Cristina Florência dias Van-Dúnen, que até Maio passado foi vice-governadora do Banco Nacional de Angola e que tem a ambição de reestruturar o banco, tendo em conta os novos desafios de Angola no sector financeiro.

Foi nomeada uma nova comissão executiva para o BPC, que passa a ser presidida por Zinho Baptista Manuel.

De acordo com a agência portuguesa de notícias Lusa, já a 15 de Setembro um outro decreto presidencial dava conta que o Estado angolano iria emitir mais de 1.2 mil em dívida, a favor da sociedade pública RECREDT – Gestão de Activos, participada a 100% pelo Ministério das Finanças e criada para gerir alguns activos financeiros do banco estatal BPC.

A Lusa refere ainda que o Ministério das Finanças anunciou há um ano o apoio do Banco Africano de Desenvolvimento na reestruturação do BPC, através de uma linha de crédito destinada a financiar o plano de desenvolvimento deste banco e o alargamento da sua carteira de empréstimos para 716 milhões de euros nos próximos 5 a 7 anos.

O activo total do BPC está avaliado 7.560 mil milhões de euros.

O BPC tem mais de 5.200 trabalhadores e 400 agências em Angola com um total de clientes superior a 2.2 milhoes, mas os seus resultados líquidos desceram de 0,7% de 2014 para 2015, o equivalente a 44.7 milhões de euros, sendo a totalidade do crédito vencido até finais do ano passado de 1.180 mil milhões de euros.

Angola tem inicio de Setembro um novo ministro das finanças: Augusto Archer de Sousa Mangueira até então presidente da Comissão dos Mercados de Capitais de Angola, substituiu Armando Manuel, no cargo desde 2013. (RFI)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »