Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Delegação angolana participa na conferência sobre delimitação de fronteiras

Uma delegação chefiada pelo Secretário de Estado da Defesa para a Política de Defesa Nacional, Gaspar Santos Rufino, participa de 03 a 07 de Outubro, em Addis Abeba, Etiópia, na 4ª Conferência de ministros africanos encarregues de questões fronteiriças, soube hoje (terça-feira) a Angop de fonte oficial.

O encontro tem como objectivo avaliar o estado de implementação do programa da União Africana sobre fronteiras, nomeadamente a delimitação e demarcação de fronteiras, capacitação e cooperação transfronteiriça, mobilização de recursos e parcerias.

Na capital do país (Luanda), a Comissão Inter-ministerial de Delimitação e Demarcação dos Espaços Marítimos de Angola (CIDDEMA) criada por Decreto Presidencial tem realizado encontros com o objectivo de preparar o grupo técnico angolano que vai trabalhar na defesa do projecto de delimitação dos espaços marítimos, com vista à extensão da plataforma continental do país para além das 350 milhas.

Segundo fonte do ministério da Defesa Nacional, este órgão (CIDDEMA) tomou decisões sobre a criação de um grupo que vai negociar as fronteiras marítimas na zona Norte de Angola com os países vizinhos, assim como questões ligadas aos demais procedimentos para o efeito.

O CIDDEMA realizou já uma série de levantamentos e trabalhos de campo para determinar os elementos que permitem argumentar junto da ONU a extensão para além das 350 milhas.

A República de Angola faz fronteira a Norte com a República Democrática do Congo, e o Congo, a Sul com a Namibia e a Leste com a Zâmbia.

A comissão, que já funciona há mais de cinco anos, e coordenada pelo Ministério da Defesa Nacional, integra ainda os ministérios dos Petróleos, das Relações Exteriores, Interior, Justiça, Transportes, Urbanismo e Habitação, Ambiente, Pescas, Energias e Águas, Geologia e Minas, e Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas. (Angop)

1 comentário
  1. Deny Pereira dos santos Diz

    Segundo o estipulado na Constituição devemos sim, comprir com os possoposto nela, uma vez que esta plasmada na lei em vigor.

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »