Portal de Angola
Informação ao minuto

Ministro reitera aposta do Executivo para promoção do turismo

Paulino Baptista - Ministro da Hotelaria e Turismo (Foto: Lino Guimarães)

O ministro da Hotelaria e Turismo, Paulino Baptista, garantiu neste sábado, em Luanda, a aposta do Executivo na promoção do turismo interno para oferecer serviços com a qualidade exigida.

Falando à imprensa, na cerimónia oficial de encerramento da 5ª edição da Bolsa Internacional de Turismo “Bitur/Okavango”, realizada de 13 a 16 deste mês, sublinhou que antes de vender o produto fora é preciso que o mesmo seja organizado dentro.

De acordo com o governante, a Bitur/Okavango cumpriu com os seus objectivos, que era estabelecer o mercado, venda e compra de serviços, projecções futuras, artesanato, cultura, ambiente, entre outros.

“O turismo não é isolado de todo sistema económico, mas também há portas que vão se abrindo. O turismo integrou recentemente o programa Angola Investe. Os bancos estão disponíveis para apoiar as iniciativas das pequenas empresas”, disse.

Lembrou que a hotelaria e turismo é uma actividade eminentemente privada, sendo necessário que os empresários que operam no sector tenham o seu espaço.

Acresceu que, no âmbito do Plano Operativo do Turismo 2016-2017 (POT), a captação de receitas, turismo interno, formação profissional e promoção turística, continuam a merecer a atenção do ministério.

A 5ª edição da Bolsa Internacional de Turismo “Bitur/Okavango” serviu como forma de homenagear e incentivar os esforços para tornar o projecto Okavango-Zambeze numa iniciativa de referência turística internacional, como reza o próprio princípio da sua constituição.

Okavango-Zambeze é um projecto de âmbito regional, que inclui países como Angola, Zâmbia, Namíbia, Botswana e Zimbabwe, sendo o primeiro que detém o maior território e potencial em termos da fauna e flora.

A 5ª edição da Bolsa Internacional de Turismo “Bitur/Okavango inscreveu um ciclo de conferências com temas transversais.

“Os desafios e oportunidades do Turismo Interno” e “O comprometimento das entidades públicas e o papel do sector privado para o desenvolvimento do turismo”, fizeram parte da lista.

Figuram ainda “O papel do turismo na dinamização da economia local, fiscalidade do sector hoteleiro e turismo”, “O papel das seguradoras na protecção do turismo”, e “A conectividade aérea na promoção do turismo”. (Angop)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »