Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Polícia mata menino de 13 anos em Ohio

Jovem negro portava uma arma de ar comprimido quando foi morto a tiros por oficial que atendia a uma denúncia de assalto em Columbus. Caso reacende debate sobre violência policial e questão racial nos Estados Unidos.

Um policial da cidade de Columbus, em Ohio, matou a tiros nesta quinta-feira (15/09) um adolescente negro de 13 anos que portava uma pistola de ar comprimido, reacendendo a polêmica sobre violência policial contra pessoas negras nos Estados Unidos. O menino foi identificado como Tyreen King.

Segundo a versão das autoridades, a polícia recebeu uma denúncia de assalto à mão armada e, ao chegar ao local, identificou três suspeitos. Ao tentar abordá-los, dois deles fugiram, provocando uma perseguição. Quando os oficiais corriam numa viela próxima, King teria surpreendido-os sacando a arma de ar comprimido, e um dos policiais teria atirado repetidamente contra o garoto.

Em pronunciamento à imprensa nesta quinta-feira, a chefe de polícia Kim Jacobs mostrou uma foto do que chamou de “réplica” da arma que King carregava. “Nossos policiais usam uma pistola que é praticamente idêntica a essa. Como você pode ver, parece uma arma de fogo que pode te matar”, disse.

O adolescente foi levado a um hospital infantil, mas não resistiu. As autoridades identificaram o policial responsável pelos tiros como Bryan Mason, oficial da polícia de Ohio há nove anos. Segundo Jacobs, ele foi colocado em licença administrativa enquanto o assassinato é investigado.

Sean Walton, advogado da família King, exigiu uma investigação justa e independente sobre a morte do menino. Ele se recusou a falar sobre qualquer interação prévia que o garoto tenha tido com a polícia, mas enfatizou que King não tinha histórico criminal. Walton ainda afirmou que, para a família, o suposto envolvimento do jovem no assalto estaria “fora de contexto”.

O prefeito de Columbus, Andrew Ginther, se disse transtornado com a morte e questionou o fato de um adolescente possuir uma réplica de arma de fogo. “Há algo errado nesse país. Um garoto de 13 anos está morto por causa da nossa obsessão por armas e violência”, disse o democrata.

Por envolver um policial branco e uma vítima negra jovem, o caso levantou comparações com a morte do menino Tamir Rice, de 12 anos, assassinado a tiros pela polícia ao portar uma arma de brinquedo em Cleveland, em novembro de 2014.

Em Columbus, os oficiais afirmaram que é cedo para comparar os dois incidentes. “As únicas semelhanças são a idade, a raça e o resultado. Os fatos não são semelhantes, e isso precisa ser reiterado”, disse o porta-voz da polícia, Rich Weiner, nesta quinta-feira. (DW)

EK/afp/abr/ap

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »