Guterres será candidato a secretário-geral da ONU, Governo dá força

Revelação foi feita pelo próprio primeiro-ministro.

“O Governo vai apresentar a candidatura de António Guterres a secretário-geral das Nações Unidas”, cita o jornal Público desta sexta-feira. A frase pertence a António Costa e revela que o Executivo está empenhado em apoiar Guterres na sucessão a Ban Ki-moon.

Depois de vencer duas eleições como primeiro-ministro, António Guterres demitiu-se em 2002, após derrota em autárquicas. O seu nome foi lançado várias vezes como potencial candidato às presidenciais que se realizam no próximo domingo.

Guterres, porém, após vários anos como alto-comissário das Nações Unidas (ONU) para os refugiados, optou por se manter afastado da política nacional. A crise de migração, particularmente visível durante 2015, continuou a ser a razão principal as suas aparições públicas.

O prestígio amealhado como alto-comissário é agora um dos suportes a uma candidatura a secretário-geral da ONU. O sul-coreano Ban Ki-moon, saliente-se, deixa o cargo no dia 1 de janeiro de 2017.

O mesmo jornal adianta que a apresentação por parte do Executivo da candidatura de Guterres deverá acontecer já em fevereiro e que o Ministério dos Negócios Estrangeiros já tem estado envolvido neste dossier, procurando pela via diplomática granjear apoios noutros países à candidatura do antigo secretário-geral do PS.

A primeira vitória já terá, aliás, sido alcançada: não haverá veto por parte dos países que são membros permanentes do Conselho de Segurança. (Noticias ao Minuto)

por Pedro Filipe Pina

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »