- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Papa comove Nova York com crianças e em Memorial do 11/9, após...

Papa comove Nova York com crianças e em Memorial do 11/9, após discurso na ONU

(Foto de John Moore/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP)
(Foto de John Moore/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP)

O Papa Francisco criticou nesta sexta-feira na ONU a “submissão asfixiante” à qual são submetidos os países em desenvolvimento por parte do sistema financeiro mundial e protagonizou emotivas visitas ao Memorial do 11 de Setembro e a uma escola em Nova York.

Após chegar na tarde de quinta-feira, procedente de Washington, o pontífice argentino revolucionou a Grande Maçã e uma multidão o aguardava no Central Park para uma procissão antes de uma missa de despedida no Madison Square Garden.

No momento quiçá mais emocionante de sua visita a Nova York, Francisco protagonizou um emotivo encontro com crianças e imigrantes latino-americanos em uma visita à escola católica “Our Lady Queens of Angel”, no East Harlem, tradicional bairro carente de maioria latina.

Entre as crianças das escolas da Arquidiocese de Nova York que se reuniram com o papa estavam Benjamín Grassia, de 9 anos, filho de pais argentinos, e Emely Rodriguez, de 8, filha de mãe equatoriana e pai dominicano.

O papa também esteve com menores imigrantes órfãos que recebem apoio de Caridades Católicas e que demonstraram suas habilidades com uma bola de futebol diante de seu olhar atento.

Vários imigrantes latino-americanos se aproximaram de Francisco e lhe entregaram presentes, entre eles um capacete de operário da construção.

“Sei que um dos sonhos de seus pais, de seus educadores, é que vocês possam crescer com alegria. Sempre é muito bom ver uma criança sorrir. Aqui vocês estão sorridentes: continuem assim e ajudem a contagiar com alegria a todas as pessoas a sua volta”, disse Francisco a todos.

Em seguida, dezenas de milhares de pessoas, inclusive idosos, portadores de deficiências e não católicos, ovacionaram Francisco na passagem do papamóvel em uma procissão pelo Central Park, que transcorreu em meio a uma gritaria ensurdecedora.

Agitando bandeiras amarelas e brancas do Vaticano, alguns vestindo camisetas com a inscrição “I love Pope Francis” (Amo o papa Francisco), as pessoas, muitas delas latinas, se reuniram em um clima festivo debaixo de sol, constatou a AFP.

Outro momento de emoção na sexta-feira foi a visita do papa de 78 anos ao Memorial do 11 de Setembro no sul de Manhattan, onde liderou uma emotiva cerimónia inter-religiosa no local onde estavam localizadas as Torres Gêmeas.

O pontífice abaixou sua cabeça para um dos imensos espelhos d’água do Memorial e depois colocou uma rosa em sua borda, onde estão inscritos os nomes dos cerca de 3.000 mortos em 2001 nos ataques terroristas realizados pela rede Al-Qaeda e os de seis mortos em um primeiro atentado em 1993.

Forte mensagem na ONU

A intensa agenda de Francisco na sexta-feira em Nova York começou com sua esperada apresentação na sede das Nações Unidas, a quinta de um papa na sede da organização internacional, depois de Paulo VI em 1965, João Paulo II em 1979 e 1995 e Bento XVI em 2008.

Seu discurso teve um forte acento no económico e social, com um pedido para evitar a exclusão e uma defesa ao direito ao “tecto, trabalho e terra”, mas também pediu um acordo “eficaz” sobre a mudança climática,

Em meio à crise da dívida externa que afecta a Grécia e as medidas draconianas de austeridade exigidas por seus credores, o papa Francisco pediu aos “organismos financeiros internacionais velar pelo desenvolvimento sustentável dos países e a não submissão asfixiante destes sistemas credores”.

“Longe de promover o progresso, submetem as populações a mecanismos de maior pobreza, exclusão e dependência”, declarou em espanhol.

Primeiro papa do continente americano, Francisco falou firmemente contra um flagelo que afecta principalmente sua região, o narcotráfico, que “vem cobrando a vida de milhões de pessoas”, em referência à tragédia que sofrem países da América Central e do México.

Como era de se esperar, o papa pediu que a conferência mundial sobre a mudança climática de Dezembro em Paris chegue a “acordos fundamentais e eficazes”.

Assim marcou o tom antes de uma cúpula sobre o desenvolvimento que se abriu na ONU e na qual mais de 150 líderes mundiais adoptaram um ambicioso plano de acção para os próximos 15 anos em matéria de pobreza, saúde, educação e meio-ambiente.

Na área da política internacional mais tangível, Francisco deu seu apoio ao acordo selado entre Irão e as grandes potências sobre o programa nuclear de Teerão, classificando-o de “prova de boa vontade e direito”.

Nos Estados Unidos desde quarta-feira, Francisco concluirá sua visita no domingo na Filadélfia. (afp.com)

 

- Publicidade -
- Publicidade -

Potencial petrolífero é de 40 mil milhões de dólares

As empresas angolanas do sector petrolífero apenas aproveitam cerca de 10 por cento do potencial estimado em 40 mil milhões de dólares que a...
- Publicidade -

França quer punir delito de “ecocídio”

Proposta apoiada pelo governo prevê pena de até dez anos de prisão e multa de até 4,5 milhões de euros para quem causar danos...

Burkina Faso: Jihadistas impedem o voto de 300 mil eleitores

As eleições presidenciais e legislativas no Burkina Faso tiveram lugar num contexto de ameaças de grupos radicais islâmicos. Não houve registo de violência na...

Obras do novo Aeroporto Internacional de Luanda retomadas em Janeiro de 2021 e sem financiamento adicional, garante ministro dos Transportes

As obras do novo aeroporto internacional de Luanda vão ser retomadas no princípio de 2021 e serão concluídas no prazo de dois anos, garantiu...

Notícias relacionadas

Potencial petrolífero é de 40 mil milhões de dólares

As empresas angolanas do sector petrolífero apenas aproveitam cerca de 10 por cento do potencial estimado em 40 mil milhões de dólares que a...

França quer punir delito de “ecocídio”

Proposta apoiada pelo governo prevê pena de até dez anos de prisão e multa de até 4,5 milhões de euros para quem causar danos...

Burkina Faso: Jihadistas impedem o voto de 300 mil eleitores

As eleições presidenciais e legislativas no Burkina Faso tiveram lugar num contexto de ameaças de grupos radicais islâmicos. Não houve registo de violência na...

Obras do novo Aeroporto Internacional de Luanda retomadas em Janeiro de 2021 e sem financiamento adicional, garante ministro dos Transportes

As obras do novo aeroporto internacional de Luanda vão ser retomadas no princípio de 2021 e serão concluídas no prazo de dois anos, garantiu...

Sonangol e Endiama serão parcialmente privatizadas até 2022

O Governo vai dispersar em bolsa uma parte das empresas petrolífera e diamantífera Sonangol e Endiama em 2021 ou no início de 2022, disse...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.