- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Economia Análise Angola precisa de contabilizar o seu gado

Angola precisa de contabilizar o seu gado

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Segundo dados do Ministério da Agricultura, Angola desembolsa, por ano, mais de 500 milhões dólares na importação de 100 mil toneladas de carne.

O director provincial da Agricultura de Benguela, Fernando Assis, defendeu recentemente, nesta cidade, que o país precisa “urgentemente” de fazer um censo, para determinar o número exacto da população bovina para aferir se Angola pôde pensar ou não em auto-suficiência na produção de carne e diminuir os níveis de importação. O responsável falava à imprensa à margem de um seminário sobre Zoonoses (doenças transmitidas do animal para o homem, como por exemplo a raiva) que Benguela realizou.

Fernando Assis revelou que Angola não actualiza os dados da população bovina, admitindo que os 3 milhões de animais apontados como dado oficial podem não reflectir o verdadeiro número.

“Trabalhámos com esses números já há vários anos, logo a seguir a Independência. Só é possível saber-se quantos animais temos se realmente se realizar um censo pecuário”, insistiu. O responsável disse que só desta forma é que o país ficará a saber o número de animais e as manadas que tem, a sua proveniência (se é gado nacional ou com algum padrão genético importado) .

Fernando Assis avançou que as estatísticas de que o Ministério da Agricultura dispõe obteve-as através de campanhas de vacinação e que não dão credibilidade aos dados.

“Nem todos os criadores de gado, pela distância ou por um período de estiagem, levam o animal à vacinação, pelo que há a necessidade de se encarar essa questão com muita seriedade”, reiterou.

Uma outra questão que o director da Agricultura levantou está relacionada com identificação animal para se determinar a origem do animal e responsabilizar o criador em caso de o mesmo provocar algum acidente na via pública, o que acontecesse com alguma frequência na estrada que liga o município do Caimbambo à sede da província de Benguela. Entretanto, no que diz respeito à produção de carne, a província abate em média anual 7.590 de cabeças bovino, o que resulta em 1.215.200 quilos de carne.

Benguela preocupada com o seu gado

O director da Agricultura disse que o seu pelouro está preocupado com algumas doenças como o carbúnculo e a pneumonia contagiosa, tendo anunciado que, por orientação do governador de Benguela e dos Serviços de Veterinária centrais, está em carteira a definição de um parque de quarentena “para que os animais que venham da região Sul a transitar para a região Norte o façam sempre com o maior cuidado possível, para evitar a transmissão de algumas doenças”.

Benguela, depois das províncias da Huíla, Cunene e Namibe, já foi a quarta com maior população bovina, estimada em 834 mil cabeças, o que representava 20% da produção nacional.

Esses números foram baixando gradualmente fruto de momentos menos bons por que o país passou. Segundo os registos dos Serviços Veterinários de Benguela, existem cerca 1041 criadores para um universo de 144. 746 cabeças bovinas, repartidas entre produtores empresariais e tradicionais.

Caimbambo é o município que detêm o maior número de bovinos, com 56.978. “É notória, neste momento, a aposta do sector empresarial na introdução das raças puras de origem e alguns cruzamentos de gado bovino de corte e de leite, para obtenção de animais com performance e cruzamentos comerciais com raças locais, visando o aumento da produção de carne e de leite com animais adaptados” refereu o responsável do Departamento Provincial dos Serviços Veterinários, João Mendes de Carvalho. (opais.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

Potencial petrolífero é de 40 mil milhões de dólares

As empresas angolanas do sector petrolífero apenas aproveitam cerca de 10 por cento do potencial estimado em 40 mil milhões de dólares que a...
- Publicidade -

França quer punir delito de “ecocídio”

Proposta apoiada pelo governo prevê pena de até dez anos de prisão e multa de até 4,5 milhões de euros para quem causar danos...

Burkina Faso: Jihadistas impedem o voto de 300 mil eleitores

As eleições presidenciais e legislativas no Burkina Faso tiveram lugar num contexto de ameaças de grupos radicais islâmicos. Não houve registo de violência na...

Obras do novo Aeroporto Internacional de Luanda retomadas em Janeiro de 2021 e sem financiamento adicional, garante ministro dos Transportes

As obras do novo aeroporto internacional de Luanda vão ser retomadas no princípio de 2021 e serão concluídas no prazo de dois anos, garantiu...

Notícias relacionadas

Potencial petrolífero é de 40 mil milhões de dólares

As empresas angolanas do sector petrolífero apenas aproveitam cerca de 10 por cento do potencial estimado em 40 mil milhões de dólares que a...

França quer punir delito de “ecocídio”

Proposta apoiada pelo governo prevê pena de até dez anos de prisão e multa de até 4,5 milhões de euros para quem causar danos...

Burkina Faso: Jihadistas impedem o voto de 300 mil eleitores

As eleições presidenciais e legislativas no Burkina Faso tiveram lugar num contexto de ameaças de grupos radicais islâmicos. Não houve registo de violência na...

Obras do novo Aeroporto Internacional de Luanda retomadas em Janeiro de 2021 e sem financiamento adicional, garante ministro dos Transportes

As obras do novo aeroporto internacional de Luanda vão ser retomadas no princípio de 2021 e serão concluídas no prazo de dois anos, garantiu...

Sonangol e Endiama serão parcialmente privatizadas até 2022

O Governo vai dispersar em bolsa uma parte das empresas petrolífera e diamantífera Sonangol e Endiama em 2021 ou no início de 2022, disse...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.