- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo Lusófono Guiné-Bissau Baciro Dja apresentou demissão do cargo de primeiro-ministro da Guiné-Bissau

Baciro Dja apresentou demissão do cargo de primeiro-ministro da Guiné-Bissau

Baciro Dja (DPA)
Baciro Dja (DPA)

O primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Baciro Dja, entregou ao presidente guineense a sua carta de demissão do cargo e afirmou que iria tirar as “ilações políticas” da decisão do STJ.

À saída do palácio da presidência em Bissau, Baciro Dja disse aos jornalistas que entregou a sua demissão ao chefe de Estado, José Mário Vaz, logo depois de tomar conhecimento da decisão do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que mandou anular o decreto presidencial que o havia nomeado primeiro-ministro no passado dia 20 de agosto.

O acórdão dos Juízes Conselheiros do STJ fundamenta-se no facto do Presidente da República não ter consultado os partidos políticos representados na Assembleia Nacional Popular (ANP) antes de nomear Baciro Djá.

No acórdão o STJ assegura por outro lado, que essa auscultação não se trata de uma mera formalidade, mas sim de uma obrigação constitucional que o chefe de Estado deve cumprir.

Baciro Dja (DW)
Baciro Dja (DW)

Os Juízes Conselheiros fundamentam ainda a ilegalidade da nomeação do novo primeiro-ministro, no facto de ter sido feito fora do quadro partidário.

O jurista e Político guineense Silvestre Alves na sua análise fundamentou a inconstitucionalidade formal e material do decreto presidencial “por não refletir resultados representativos dos partidos, que é fundamental. Tem que ser os partidos em última instância a dizerem a sua opinião ou vontade. Em outras palavras o Presidente da República deve ter em conta o que o PAIGC tem a dizer nesta matéria”, sublinhou o jurista.

Por seu turno, Fode Mané, também Jurista e professor sublinhou o facto de os juízes unanimemente terem decidido pela inconstitucionalidade da posição defendida pelo Presidente da República e acrescentou que “o acórdão do Supremo Tribunal de Justiça “tem força da lei e é de cumprimento obrigatório” pelo que, notou, o Presidente do país “tem que cumprir a decisão” sob pena de “incorrer no desrespeito aos fundamentos do Estado de direito”.

Segundo Mané, o chefe de Estado guineense deve, por uma questão apenas de praxe, revogar imediatamente o decreto que nomeia Baciro Dja como primeiro-ministro e convidar o PAIGC (Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde), como vencedor das últimas eleições legislativas, a indicar outra figura para formar novo Governo.

Sociedade civil apela ao Presidente da Guiné-Bissau

José Mário Vaz Presidente da Guiné-Bissau (DW)
José Mário Vaz Presidente da Guiné-Bissau (DW)

A sociedade civil da Guiné-Bissau, agrupada na Aliança Nacional para Paz e Democracia, já apelou ao Presidente guineense, para que respeite a decisão do Supremo Tribunal de Justiça, que considerou inconstitucional a nomeação de Baciro Dja como primeiro-ministro.

Em comunicado, a Aliança, que reúne sindicatos, associações juvenis e de mulheres, bem como confederações patronais, exorta José Mário Vaz a revogar o decreto que nomeou Baciro Dja primeiro-ministro.

“A persistência do Presidente em manter o atual Governo poderá colocar o país numa situação muito difícil e minar todas as conquistas até aqui alcançadas”, afirmam as organizações integrantes da Aliança, lembrando o facto de as decisões do Supremo Tribunal de Justiça serem de cumprimento obrigatório.

Pedem ainda à comunidade internacional para que “permaneça vigilante” e que continue ao lado do povo guineense “como sempre fez ao longo da crise que ameaça mergulhar a Guiné-Bissau no caos” se não forem tomadas medidas, salientam.

As organizações da sociedade civil enaltecem igualmente a postura de “isenção e de imparcialidade” demonstradas pelas forças de defesa e segurança do país, exemplos que querem ver mantidas.

À população pediram “calma e serenidade” para evitar que a situação politica, económica e social do país “possa deteriorar ainda mais”. (DW)

- Publicidade -
- Publicidade -

Cantora Maria Lisboa assaltada: “Roubaram-me tudo. Fiquei sem nada”

A cantora Maria Lisboa começou a manhã de sexta-feira deparando-se com uma notícia que a deixou devastada. A loja de roupa que montou e...
- Publicidade -

UNITA pede inquérito parlamentar ao BPC

O grupo parlamentar da UNITA propôs, ao Parlamento, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) à gestão do Banco de Poupança e...

Terminal petrolífero da Barra do Dande retomado por 700 milhões USD e por ajuste directo

As obras de conclusão do Terminal Oceânico da Barra do Dande vão finalmente prosseguir, por cerca de metade do valor previsto no contrato adjudicado...

Angola na assembleia do Fórum Parlamentar

Uma delegação angolana, chefiada pelo presidente do Parlamento, Fernando da Piedade Dias dos Santos, participa, sexta-feira e sábado, por videoconferência, a partir de Kinshasa,...

Notícias relacionadas

Cantora Maria Lisboa assaltada: “Roubaram-me tudo. Fiquei sem nada”

A cantora Maria Lisboa começou a manhã de sexta-feira deparando-se com uma notícia que a deixou devastada. A loja de roupa que montou e...

UNITA pede inquérito parlamentar ao BPC

O grupo parlamentar da UNITA propôs, ao Parlamento, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) à gestão do Banco de Poupança e...

Terminal petrolífero da Barra do Dande retomado por 700 milhões USD e por ajuste directo

As obras de conclusão do Terminal Oceânico da Barra do Dande vão finalmente prosseguir, por cerca de metade do valor previsto no contrato adjudicado...

Angola na assembleia do Fórum Parlamentar

Uma delegação angolana, chefiada pelo presidente do Parlamento, Fernando da Piedade Dias dos Santos, participa, sexta-feira e sábado, por videoconferência, a partir de Kinshasa,...

Juristas alertam que imunidades podem esconder criminosos

Debate sobre as imunidades do ex-Presidente José Eduardo dos Santos e do ex-vice-presidente Manuel Vicente sobe de tom. Em determinados círculos políticos, jurídicos e da...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.