Ministro: Eliseu Padilha critica o que chamou de ‘arroubos políticos’

“Dentro da ética e da lealdade política, vamos usar todos os mecanismos republicanos para dialogarmos”, disse o ministro da Aviação Civil.

(D.R)
(D.R)

Antes de se reunir com líderes na Câmara e com ministros com força em seus partidos, o ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, criticou o que chamou de “arroubos políticos” que podem ter efeitos para perpetuidade do Estado. Segundo ele, o governo federal irá usar de todos os instrumentos disponíveis para evitar que interesses momentâneos possam prejudicar os planos da administração federal.

“Dentro da ética e da lealdade política, vamos usar todos os mecanismos republicanos para dialogarmos. Temos problemas a tratar e o governo já está tendo uma maior dedicação. A presidente mostra que quer um diálogo mais profundo”, afirmou.

De acordo com Padilha, medidas que tragam problemas financeiros para o governo federal têm efeitos imediatos no financiamento de Estados e municípios uma vez que as principais obras tocadas pelos demais entes federativos acontecem com recursos do governo federal. “Se cortarmos o oxigênio financeiro federal, o primeiro a morrer asfixiado é o município. Além disso, em 2018, um novo governo assume e qualquer peso que a atual administração precise carregar acaba se tornando permanente e ficando para o próximo governo”, acrescentou.

Após solenidade na Secretaria de Aviação Civil, o ministro Padilha vai se reunir com os líderes da Câmara no Congresso e depois terá um novo encontro com ministros do governo que têm influência política sobre seus partidos. Com informações do Estadão Conteúdo. (noticiasaominuto.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »