Zaire: Governador admite que 50 porcento da população da província consome água potável

ZAIRE:GOVERNADOR, JOSÉ JOANES ANDRÉ (Foto: Pedro Moniz Vidal)
ZAIRE:GOVERNADOR, JOSÉ JOANES ANDRÉ (Foto: Pedro Moniz Vidal)

O governador do Zaire, José Joanes André, admitiu nesta quinta-feira, na localidade de Nsemo, Mbanza Congo, que metade dos 567 mil e 225 habitantes da sua província já consomem água potável.

Em declarações à imprensa, após ter testemunhado a inauguração de sistemas de abastecimento de água potável pelo secretário de estado das águas, Luís Filipe da Silva, frisou que no âmbito do programa “ Água Para Todos”, que abarca também as localidades rurais, a cifra de beneficiários ronda a volta de 65 porcento.

Lembrou que a nível da cidade capital da província, Mbanza Congo, está prevista a construção de uma nova captação de água com maior capacidade a partir do Rio Lunda, que dista cerca de 15 quilómetros a sudoeste da cidade.

Explicou que o projecto encontra-se em fase de concurso público e contratação da empresa que vai executar a obra.

Enquanto isso, recordou que a estação de tratamento de água de Mbanza Congo, de 150 metros cúbicos, foi reforçada para mais 500 metros cúbicos para atender a demanda, mas devido a problemas na rede de distribuição herdada do tempo colonial esta água chega com dificuldades aos destinatários.

Disse que para debelar esta situação foi lançado um concurso público para a construção de novas condutas de água que vão substituir as obsoletas de fibrocimento.

Informou ainda que, no âmbito do programa de reabilitação das vias urbanas, estão igualmente a ser construídas novas condutas de água que vão permitir fazer chegar este bem às residências dos munícipes.

Referiu-se também a alguns bairros de Mbanza Congo construídos em áreas montanhosas e que dificultam a construção de sistemas de abastecimento de água potável através de furos artesianos, frisando que os mesmos serão abastecidos a partir do Rio Luegi que corre a sua periferia.

O governador do Zaire testemunhou a inauguração de quatro sistemas combinados de abastecimento de água potável nas localidades de Sangi, Tuku, Kinzau e Nsemo, nas comunas de Nkiende e Luvo, Município de Mbanza Congo, feita pelo secretário do estado das águas, Luís Filipe da Silva, que trabalhou durante algumas horas na região. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »