Europeus afirmam ter encontrado vida extraterrestre em cometa

O robô Philae sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko (DR)
O robô Philae sobre o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko (DR)

Estamos cada vez mais perto de encontrar vida extraterrestre. E a bola da vez é um cometa de crosta negra e com lagos congelados que, segundo astrónomos, pode ter uma abundante quantidade de microorganismos vivos em sua superfície. Trata-se do 67P/Churyumov-Gerasimento.

Após análise de material obtido pela sonda Philae, que aterrou no comenta em questão em Novembro de 2014, a Agência Espacial Europeia (ESA) passou a trabalhar na hipótese de vida extraterrestre. Enquanto a Nasa segue negando a hipótese, os europeus acreditam que a possibilidade precisa ser mais levada a sério.

Um dos organizadores do projecto que gerou a Philae, feito há 15 anos, o astro biólogo Chandra Wickramasinghe enxerga os dados obtidos como muito relevantes. Para ele, apontam para a presença “de microorganismos participantes da formação das estruturas de gelo que não são facilmente explicáveis pela química”.

A teoria europeia viria a mudar os rumos da ciência astronómica, uma vez que dados nunca antes encontrados passariam a ser alvos de estudo. As proposições feitas pelos astrónomos da ESA foram apresentados em reunião da categoria que aconteceu no País de Gales. (yahoo.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »