Imprensa europeia vê Brasil paralisado com inquéritos da Lava-Jato no STF

Capa dos jornais europeus: El Pais, Les Echos, Financial Times e Die Zeit desta quinta-feira, 5 de março de 2015
Capa dos jornais europeus: El Pais, Les Echos, Financial Times e Die Zeit desta quinta-feira, 5 de março de 2015

O desdobramento político da Operação Lava-Jato repercute na imprensa europeia. O jornal britânico Financial Times (FT) afirma que o escândalo da Petrobras ameaça inviabilizar as medidas de austeridade adotadas pelo governo.

O influente diário econômico londrino FT informa que o real perdeu 2,2% em relação ao dólar depois da decisão do senador Renan Calheiros (PMDB) de bloquear um importante pacote de medidas fiscais consideradas essenciais para controlar o déficit público.

Na Alemanha, o Die Zeit informa que o pedido da abertura do inquérito contra os políticos aumenta a pressão sobre o governo e os líderes do Congresso já bloqueiam as ações do governo. Segundo Die Zeit, este é o segundo grande escândalo de corrupção nos governos do PT e o caso da Petrobras é mais grave que o do Mensalão. A perspectiva de uma tramitação jurídica longa do caso pode gerar uma paralisia das ações do governo, de acordo com o jornal alemão.

País paralisado

O espanhol El Pais escreve que a entrega da lista de políticos supostamente envolvidos no escândalo provocou um terremoto político no Brasil. Segundo o jornal, observadores temem que as acusações envenenem ainda mais as já complicadas relações do governo com um Congresso ultrafragmentado e sobre o qual a presidente Dilma não tem controle. Tudo isso em um contexto de recessão econômica e um país paralisado.

Em uma nota de 12 linhas, o francês Les Echos informa que as consequências do escândalo para a saúde financeira da Petrobras ficarão mais claras em maio, quando a Petrobras deverá publicar um novo balanço auditado com os prejuízos causados pela corrupção. Pelas informações levantadas até o momento, o esquema teria desviado US$ 4 bilhões da companhia petrolífera. Les Echos relata que o Ministério Público enviou ao Supremo Tribunal Federal pedidos de inquérito envolvendo 54 suspeitos no escândalo de corrupção na Petrobras, inclusive políticos que estão cumprindo mandato. (rfi.fr)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »