SEF detém 400 pessoas na Guiné-Bissau

Nas ruas de Bissau (RFI/Carine Frenk)
Nas ruas de Bissau (RFI/Carine Frenk)

Na Guiné-Bissau os serviços de estrangeiros e fronteiras prenderam hoje 400 pessoas indocumentadas, metade proveniente da Guiné-Conacri. Uma operação relâmpago que decorreu, nesta quinta-feira, nos bairros e mercados da capital.

Depois de quatro horas de operações nos principais bairros e mercados de Bissau, a polícia do Serviço de Fronteiras e Estrangeiros (SEF), deteve perto de quatrocentas pessoas. Ao que a RFI conseguiu apurar, metade são oriundas da Guiné Conacri, perto de setenta são cidadãos guineenses, vinte e quatro da Serra Leoa, há ainda entre os detidos há ainda cidadãos da Gâmbia, Serra Leoa, Mauritânia e Costa do Marfim.

Os indocumentados sãos todos originários da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), os quais, ao abrigo dos acordos comunitários deveriam poder circular livremente na Guiné-Bissau, mas os mesmo acordos dão apenas noventa dias para que a pessoa possa adquirir um cartão de residente o que não tem sido o caso; avançou o SEF.

A RFI constatou ainda a presença de dezenas de cidadãos da Guiné Conacri nas cadeias, que aguardavam os procedimentos que devem passar pelo pagamento de uma multa de 2500 francos CFA por estadia ilegal e ainda pela obtenção de um cartão de residente. (rfi.fr)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »