Programa de aceleração da diversificação da economia contribui na potenciação do crédito

 

(Abraão Gourgel, ministro da Economia (Foto: Angop)
Abraão Gourgel, ministro da Economia
(Foto: Angop)

O programa de aceleração da diversificação da economia vai contribuir com uma das suas componentes que é a potenciação do crédito ao sector real da economia nacional, afirmou sexta-feira, em Luanda, o ministro da economia, Abraão Gourgel.

O titular da economia, fez o esclarecimento durante uma conferência de imprensa, após o término da 1a Sessão Ordinária do Conselho de Ministros, realizada nesta sexta-feira, sob orientação do Chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos.

Salientou que este projecto (diversificação da economia) tem medidas, sobretudo, organizacional, concretamente criação de políticas e procedimentos que não exigem recursos avultados e acabam por implicar uma melhoria substancial do acesso ao crédito para os restantes sectores produtivos da economia.

“Este programa inclui acções como a dinamização do acesso ao crédito por parte dos projectos que forem aceleradores da diversificação da economia, e essa dinamização é de acesso ao crédito interno como externo”,  comentou Abraão Gourgel.

Acrescentou existir o desenvolvimento de um modelo de apoio ao financiamento a indústria não petrolífera, em que o ministério da Economia terá uma equipa técnica a trabalhar para que este modelo seja completado e posto em marcha ainda durante o corrente ano (2015).

“Vamos nos socorrer das práticas que o sector petrolífero utilizou com sucesso para permitir o “bum” do sector petrolífero em Angola, a dinamização dos seguros agrícolas como complemento do crédito e também a própria promoção do crédito agrícola para o qual os recursos estão assegurados”, frisou o governante.

Adiantou que existe ainda o Programa Angola Investe, que actualmente já disponibilizou cerca de 440 milhões de dólares a 230 empresas que já investiram, cujos efeitos dos mesmos investimentos começarão a ser visíveis ainda no início de 2015.

“O  número de projectos aprovados é muito superior, pois, existem 362 empresas com programas aprovados e existe 689 milhões de dólares igualmente aprovados, valores que vão criar impacto ainda este ano”, destacou o ministro Abraão Gourgel.

Sexta-feira, sete (7) documentos de teor económico, entre os quais a Proposta de Revisão do Orçamento Geral do Estado (OGE), estiveram em apreciação na 1a Sessão Ordinária do Conselho de Ministros.  (portalangop.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »