Presidente do Iémen abandona capital apesar de prisão domiciliar

Manifestante exibe cartaz com foto do presidente Abd Rabo Mansur Hadi na cidade de Aden (Foto de Mohammed Huwais/AFP/Arquivos)
Manifestante exibe cartaz com foto do presidente Abd Rabo Mansur Hadi na cidade de Aden (Foto de Mohammed Huwais/AFP/Arquivos)

O presidente demissionário do Iémen, Abd Rabo Mansur Hadi, que renunciou ao cargo por pressão das milícias xiitas, abandonou neste sábado a capital Sanaa, onde permanecia há várias semanas em prisão domiciliar, anunciaram um conselheiro e um ministro.

“Conseguiu abandonar sua casa na manhã de sábado para viajar até Aden, a capital do sul do país”, afirmou um conselheiro à AFP, que pediu anonimato e não revelou as circunstâncias da viagem ou se as milícias xiitas Ansaruallah, também conhecidas como huthis, permitiram a saída.

Uma fonte ministerial informou posteriormente que Hadi chegou a Aden, sua região natal.

“O chefe de Estado demissionário saiu de Sanaa sem nenhum acordo, sem informar a nenhum partido político”, disse a fonte, que pediu anonimato.

Hadi renunciou em Janeiro, pressionado pelos huthis, que controlam a capital, onde chegaram em Setembro. No início de 2015, a Ansaruallah assumiu o controle de prédios oficiais, incluindo o palácio presidencial, o que obrigou o presidente e o então primeiro-ministro Khaled Bahah a abandonarem os cargos.

O Conselho de Segurança da ONU pediu na semana passada às milícias xiitas que abandonassem os prédios governamentais e libertassem o presidente e o primeiro-ministro, também em prisão domiciliar. Não foi possível descobrir se a viagem de Mansur a Aden está relacionada com o pedido. (afp.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »