Portugal: CPLP aprova projectos para Guiné-Bissau

Bandeiras dos Estados membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (ANGOP)
Bandeiras dos Estados membros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (ANGOP)

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) aprovou, nesta quinta-feira, projectos nos campos da saúde e formação profissional para a Guiné-Bissau, no termo da sua trigésima Reunião Ordinária de Pontos Focais de Cooperação (RPFC), realizada na sede da organização, em Lisboa.

O director para a Cooperação do Secretariado Executivo da CPLP, Manuel Lapão, disse ter sido aprovado um projecto na área da saúde, integrado no Plano Indicativo de Cooperação (PIC) da CPLP, a ser desenvolvido pela Assistência Médica Internacional (AMI), organização não-governamental portuguesa, em Quinara (na região sul da Guiné-Bissau).

Ainda para Guiné-Bissau, concretamente em Cacheu, foi aprovado um outro projecto, resultante da campanha “Juntos contra a Fome”, levada a cabo pela CPLP em parceria com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que visa munir uma vertente empresarial à mulheres produtoras de arroz.

Sobre a aprovação destes dois projectos para a Guiné-Bissau, o representante desse país na reunião, o diplomata Bacar Sanhá, agradeceu “a solidariedade demonstrada pelos países-membros da CPLP pela ajuda dada “neste momento difícil que o país atravessa”.

Na conferência de imprensa, Manuel Lapão adiantou ainda terem sido aprovadas outras três iniciativas, entre as quais a Semana da Juventude da CPLP, a realizar-se na Guiné-Bissau, e a segunda fase do projecto “CPLP nas escolas”, que visa aproximar as gerações mais jovens dos países de língua portuguesa.

A terceira actividade aprovada, realçou, tem a ver com o Centro Internacional de Investigação Climática e Aplicações para a CPLP e África (CIICLAA), com sede em Cabo Verde, com começo previsto para Maio.

A Reunião, aberta pelo secretário Executivo da CPLP, Murade Murargy, e coordenada por Lídia Martins, de Timor Leste, país que detém a presidência do Conselho de Ministros da CPLP, debruçou-se sobre a elaboração do novo PIC e o reforço da cooperação, novas propostas de actividades e a execução financeira do PIC em 2014.

Congregando as unidades responsáveis em cada Estado-membro pela coordenação da cooperação no âmbito da CPLP, a Reunião dos Pontos Focais de Cooperação reúne-se, ordinariamente, duas vezes por ano e, extraordinariamente, quando solicitado por 2/3 dos Estados-membros. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »