Moxico: Ministro da Energia e Águas enaltece sistema de captação do precioso líquido

 ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges (Foto: David Dias)

ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges (Foto: David Dias)

A Estação de Tratamento de Água do Luena, inaugurada hoje, sábado, pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, permitirá uma melhoria significativa no abastecimento do líquido às populações, afirmou o ministro angolano da Energia e Águas, João Baptista Borges.

Falando à imprensa no final da inauguração do empreendimento, o governante reconheceu que a cidade do Luena conhecia anteriormente alguns constrangimentos em levar a água às populações dos bairros periféricos.

O sistema vai atender não só as necessidades actuais das populações, como também as futuras gerações.

Explicou que o sistema é moderno, com água devidamente tratada e pura, oferecendo a qualidade desejada.

Representa um passo em frente, não só para a satisfação das necessidades das populações, assim como vai ajudar a combater as doenças e reduzir a mortalidade infantil.

João Baptista Borges informou que a água tem sempre um impacto em todas condições de vida das populações.

Quanto aos municípios do interior da província, João Baptista Borges fez saber que muitos deles ainda enfrentam dificuldades enormes, pois, existe um programa que está gizado pelo ministério de tutela que visa atender todos os municípios do país, no âmbito do programa das 123 sedes municipais.

Questionado sobre a vertente de energia, o responsável do sector explicou que à cidade do Luena conheceu melhorias significativas, quem conheceu o Luena antigamente pode ver agora que existe melhores na rede de distribuição, onde estão cadastrados mais de quatro mil clientes, existe sistemas pré-pagos que têm estado a permitir as cobranças.

O projecto teve a duração de dois anos e consiste na retirada da água do Rio Lumeje, que dista nove quilómetros da estação, para tratamento e posteriormente a distribuição. A estação possui três bombas com sistema de pressurização, tanque de sucção e um gerador.

O local possui um tanque, com capacidade de 550 metros cúbicos de água por hora, que vai suportar cinco mil ligações domiciliares, assim como abastecer 105 chafarizes nos bairros Kwenha, Kapango, Alto-Campo, Zorró, Sangodo, Lavoco, Sahuambo, Sinai Novo e Velho e Aço. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »