Luz terá aumento médio de 23,4% a partir da semana que vem

(© Marcos Santos/usp imagens)
(© Marcos Santos/usp imagens)

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta sexta-feira um “tarifaço” nas contas de luz com aumento médio de 23,4% para os consumidores de todo o País a partir de 2 de março. Essa revisão extraordinária não substituirá os reajustes anuais ordinários que as empresas terão ao longo do ano.

Para a chamada energia de alta tensão, usada por empresas e indústrias, a média do reajuste nacional aprovado ontem será de 24,2%. Na baixa tensão, consumida em residências e comércios, o aumento médio será de 20,1%.

Cada uma das 58 empresas contempladas terá seu próprio índice de revisão tarifária extraordinária. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, o reajuste será bem mais mais pesado: 28,7% na média. Nessas regiões, o efeito médio para alta tensão será de 29,3% e para baixa, de 24,6%.

Nas regiões Norte e Nordeste, o aumento médio será de apenas 5 5% — os consumidores ligados na alta tensão terão aumento médio de 6,6%, enquanto a baixa tensão terá reajuste médio de 4,8%.

Os cálculos consideram a “cobertura” de R$ 22,056 bilhões referentes às cotas de 2015 do super fundo setorial de energia, a chamada Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Desse total R$ 18,92 bilhões serão cobrados nas contas de luz de todos os consumidores conforme o rateio normal da CDE, que pesa mais para as regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul e menos para Norte e Nordeste.

Além disso, outros R$ 3,136 bilhões são referentes à primeira parcela devolução da ajuda do Tesouro às distribuidoras em 2013 e serão pagos pelos clientes das empresas beneficiadas hás dois anos.

A revisão extraordinária aprovada nesta sexta não substitui os reajustes anuais das tarifas que continuarão o cronograma programado para 2015. Cada empresa tem direito ao reajuste anual que contempla as despesas correntes do setor. (sputniknews.com)

por Estadão Conteudo

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »