Ler Agora:
Literatura angolana marca presença no espaço ibérico em Póvoa de Varzin
Artigo completo 3 minutos de leitura

Literatura angolana marca presença no espaço ibérico em Póvoa de Varzin

Carmo Neto, Secretário Geral da UEA, chefia delegação ao espaço literário ibérico (Foto: Lino Guimarães)

Carmo Neto, Secretário Geral da UEA, chefia delegação ao espaço literário ibérico (Foto: Lino Guimarães)

Escritores angolanos participam de 25 a 28 deste mês, na Póvoa de Varzin (Portugal), na 16ª edição do Correntes d’Escritas, um encontro de Escritores de Expressão Ibérica.

Em nota de imprensa a que a Angop teve nesta segunda-feira acesso, a União dos Escritores Angolanos (UEA) avança que, por se tratar de um espaço privilegiado de potenciação da tradução de livros em português para espanhol e vice-versa, como mesas de debate e visitas às escolas, se elegeu para, mais uma vez, privilegiar a divulgação da literatura angolana no meio de dais de meia centena de escritores.

A delegação angolana a ser chefiada pelo secretário-geral da UEA, Carmo Neto, transportará, para a sala de actos do Cine-Teatro Garret, os 40 anos da história da literatura angolana, em alusão ao 40º aniversário da independência Nacional e o da fundação da UEA, um percurso que culminará com um debate com estudiosos, leitores e estudantes de várias partes do mundo interessados na literatura angolana contemporânea.

Paralelamente a esse evento, o representante da UEA procederá, igualmente, a entrega de livros de escritores angolanos, sobretudo antologias traduzidas em árabe, inglês e italiano, ao Centro de Estudos Comparados da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e ao Instituto Universal de Literatura, instituições onde se projecta, com a professora Helena Boesco, o estabelecimento de parceria sobre o estudo da literatura angolana.

Segundo a organização do evento, a sala de espectáculos irá acolher as mesas, os lançamentos de livros, sessões de poesia, teatro, cinema, uma exposição e ainda a Feira do Livro.

O momento de maior suspense do certame é a revelação do Prémio Literário Casino da Póvoa, que vai acontecer na sessão de abertura, no dia 26 de Fevereiro, no Casino da Póvoa.

O referido prémio tem o valor de 20 mil euros e ao vencedor é também oferecida uma réplica da lancha poveira, símbolo da cidade e do mar entre os diferentes povos. A obra premiada é escolhida por um júri Ibero-Afro-Americano entre 10 obras finalistas que, por sua vez, foram seleccionadas a partir de centenas de obras recentemente editadas. É também atribuído o Prémio Correntes D’Escritas/Papelaria Locus para jovens escritores entre os 15 e 18 anos.

Entre os escritores que já arrebataram o trofeu, assinala-se o angolano Ruy Duarte de Carvalho, com a obra em prosa “Desmedida”, em 2008.

Na presente edição, o corpo e jurado do qual faz parte a poetisa angolana Ana Paula Tavares seleccionou 13 livros finalistas de uma lista de 80 livros de poesia.

O evento será ainda marcado pelos prémios literários Correntes d’ Escritas Papelaria Locus (poemas inéditos de jovens com idades entre 15 e os 18 anos, de países de expressão portuguesa), Conto Infantil Ilustrado Correntes d’ Escritas/Porto Editora (dirigido aos professores e alunos do 4.º ano de escolaridade do Ensino Básico) e Fundação Dr. Luís Rainha Correntes d’ Escritas (destinado a trabalhos – romance, contos ou poesia – cuja temática seja a Póvoa de Varzim). (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »