Imagens mostram moradores indignados com morte no Alemão, RJ

(g1.globo.com)
(g1.globo.com)

Rapaz de 22 anos foi morto neste domingo (8) na Vila Cruzeiro. Família afirma que jovem trabalhava como mototaxista na comunidade.

Imagens mostram moradores da Vila Cruzeiro, no conjunto de favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, revoltados e indignados com a polícia após a morte do mototaxista Diego Algarve na madrugada de domingo (8). No vídeo gravado logo após a morte do rapaz de 22 anos, vários moradores acusam um PM por ter feito o disparo que matou Diego. Durante o protesto o grupo colocou fogo em pedaços de madeira.

Segundo a família, Diego estava voltando de uma festa na hora que foi abordado. “Um garoto de 22 anos, trabalhador, desde os 15 anos trabalhando no mototáxi”, afirmou a prima Carolina Olveira das Neves. “É uma pessoa com boa índole. Não tem nada contra o rapaz. Isso foi uma injustiça, covardia tremenda”, criticou o padrinho de Diego, Antenor Paixão.

Em uma primeira nota divulgada pela Coordenadoria de Polícia Pacificadora, foi informado que uma pistola foi apreendida durante a ação. Mais tarde, em outra nota divulgada pelo órgão, não constava mais a apreensão da arma. O patrulhamento ficou reforçado na região durante todo o domingo.

A Polícia abriu inquérito para apurar o crime e uma perícia foi feita no local neste domingo. Os policiais que estavam próximo ao bloqueio onde Diego foi morto foram ouvidos na Divisão de Homicídios.

Diego trabalhava como mototaxista na comunidade e foi baleado nas costas. Moradores dizem que ele foi baleado por um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora, depois de ter desrespeitado uma ordem de parar a moto. (g1.globo.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »