Huíla: Hospital Central necessita de reforço no quadro de cirurgiões

Hospital Central do Lubango (Foto: Morais Silva)
Hospital Central do Lubango (Foto: Morais Silva)

O Hospital Central do Lubango “António Agostinho Neto” precisa de dez cirurgiões para reforçar o quadro de especialistas e consequentemente melhorar os serviços nos blocos operatórios.

A necessidade foi manifestada à Angop, pelo administrador da unidade, Pedro Amadi, referindo que o hospital funciona com cinco médicos de especialidade cirúrgica, o que as vezes tem sobrecarregado estes serviços, já que são feitas, em média, mais de 20 cirurgias/dia.

“Estes cirurgiões fazem muito mais do que deviam fazer, nós poderíamos ter dois médicos da especialidade por dia, para haver uma rotatividade no seu trabalho e não forçar os outros, e ter-se um trabalho folgado e de qualidade “, disse.

Pedro Amadi disse que o hospital central tem registado vários casos de acidentes de viação, o que tem obrigado os médicos a esforçarem, principalmente os da área de ortopedia, por isso, urge a necessidade de se recrutar outros especialistas.

Afirmou que a carência de médicos abrange todas as áreas, mas que a prioridade é para a cirurgia.

O hospital central do Lubango, com 520 camas, atende pacientes da região sul do país e funciona com 120 médicos, 84 dos quais efectivos. No último semestre de 2014 foram feitas mais de quatro mil cirurgias, com realce para 279 plásticas, 287 de ortopedia, 220 em oftalmologia, 142 de urologia e155 cirurgias pediátricas. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »