Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Grupo Estado Islâmico afirma ter queimado vivo piloto jordaniano

0
Familiares de Muath al-Kaseasbeh protestam diante do palácio real de Amã. (REUTERS/Muhammad Hamed)
Familiares de Muath al-Kaseasbeh protestam diante do palácio real de Amã.
(REUTERS/Muhammad Hamed)

O grupo Estado Islâmico divulgou neste terça-feira (3) um vídeo de um homem sendo queimado vivo. Os extremistas afirmam que se trata de Muath al-Kaseasbeh, um piloto jordano capturado em Dezembro após a queda de seu avião na Síria. A Jordânia confirmou oficialmente a morte do militar, que teria sido assassinado há um mês. Amã prometeu se vingar e anunciou que vai executar jihadista iraquiana.

As imagens do assassinato foram colocadas na internet pelo grupo Estado Islâmico. Extraídas de um vídeo, elas mostram um homem em uma jaula, encharcado com gasolina e, em seguida, queimado vivo. A organização terrorista informou que a vítima era o piloto jordano que estava sendo ameaçado de morte há dias.

Ainda não se sabe se o vídeo é autêntico, mas a Jordânia confirmou, oficialmente, a morte do piloto. Amã afirma que Muath al-Kaseasbeh foi assassinado no dia 3 de Janeiro. O militar havia sido capturado em Dezembro de 2014 após a queda de seu avião na Síria, quando efectuava um ataque contra os combatentes do grupo Estado Islâmico.

Jordânia vai executar jihadista iraquiana

Após a execução de dois reféns japoneses detidos pelos jihadistas, a Jordânia, que faz parte da coalizão internacional contra o grupo Estado Islâmico, disse estar disposta a tudo para salvar a vida do piloto. Até uma eventual troca de reféns, com a libertação de Sadjida al Richaoui, uma iraquiana detida por Amã e condenada à morte acusada de ter participado de atentados, chegou a ser cogitada.

O governo jordano reagiu à divulgação do vídeo e prometeu, por meio do porta-voz Mamdouh al Ameri, que os militantes do grupo extremista terão “uma vingança tão potente quanto a catástrofe que atingiu a Jordânia”. Amã avisou que a prisioneira iraquiana será executada nesta quarta-feira (4). (rfi.fr)

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »