Familiares de Cassule e Kamulingue dizem que mandantes do crime devem ser julgados

Familiares de Alves Kamulingue (AP)
Familiares de Alves Kamulingue (AP)

O Tribunal de Luanda acolhe amanhã, 5 de Fevereiro, as alegações finais do julgamento do caso Cassule e Kamulingue, cujo julgamento decorre há alguns meses. Os advogados dos familiares das vítimas pretendem que os mandantes do crime apareçam em tribunal e respondam criminalmente, enquanto os familiares dos activistas assassinados continuam a clamar pelas ossadas de Cassule e Kamulingue.

Um dos advogados dos familiares das vítimas David Mendes disse à VOA o que mais deseja é que os mandantes dos assassinatos sejam chamados e punidos pelo tribunal.  “Os autores morais não podem de maneira alguma ficar impunes, aqueles que mandaram assassinar Cassule e  Kamulingue devem ser punidos”, afirmou.

O mesmo sentimento de justiça é manifestado pelos familiares das vitimas. Horácio Essule, o mais velho da família de Alves Kamulingue, quer ver tanto os executores como os mandantes na cadeia. “Cada um responde pelos seus actos”, pediu

Entretanto, o que mais continua a afligir os familiares de Cassule e Kamulingue é o facto de não poderem enterrar os seus ente queridos. “Pelo menos que nos mostrem só os restos mortais porque o óbito é enterrar o corpo,  enquanto não se enterrar não há óbito”, concluiu Essule. (voa.com)

por Manuel José

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »