Ex-chanceler: Reino Unido não vai fornecer armas à Ucrânia

(Sputnik/ Vitaly Belousov)
(Sputnik/ Vitaly Belousov)

O Reino Unido não planeia fornecer armas letais à Ucrânia no futuro próximo, disse o ex-ministro britânico do Exterior William Hague em entrevista à CNN.

Ele frisou que neste momento o Reino Unido “não considera propostas para mudar a sua política”.

“A nossa política é fornecer ajuda não letal à Ucrânia. E segundo as afirmações dos ministros da Defesa e do Exterior [do Reino Unido], ela não mudou”, manifestou.

Nesta terça-feira o jornal The Wall Street Journal escreveu que altos funcionários dos EUA voltaram à questão de fornecimento de armas letais a Kiev devido ao recomeço das hostilidades no leste da Ucrânia. Esta questão também está sendo discutida activamente nos países da União Europeia.

Ao mesmo tempo o presidente ucraniano Pyotr Poroshenko, numa entrevista ao Die Welt, apelou aos países da OTAN para começar o fornecimento de armamentos à Ucrânia.

Kiev está realizando desde meados de Abril uma operação militar para esmagar os independentistas no leste da Ucrânia, que não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas chegadas ao poder em resultado do golpe de Estado ocorrido em Fevereiro de 2014 em Kiev. Segundo os últimos dados da ONU, mais de 5.000 civis já foram vítimas deste conflito.

Desde 9 de Janeiro, a intensidade dos bombardeios na região aumentou, bem como o número de vítimas do conflito.

O Ministério da Defesa da Ucrânia anunciou que as Forças Armadas ucranianas estão a aumentar os efectivos em todas as zonas onde ocorrem combates. Os independentistas, por seu turno, declararam que fizeram “avançar a linha da frente” para evitar os bombardeios de zonas residenciais das cidades por parte do Exército ucraniano.

A Rússia considera que os últimos acontecimentos na região de Donbass comprovam os piores receios: Kiev tenciona resolver a situação por via militar. (sputniknews.com)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »