Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Discurso do presidente da África do Sul provoca caos no Parlamento

0
(REUTERS)
(REUTERS)

O Parlamento da África do Sul foi tomado pelo caos nesta quinta-feira enquanto políticos da oposição eram retirados à força depois de interromperem o discurso anual do presidente, Jacob Zuma, um sinal sem precedentes de descontentamento com sua gestão.

O primeiro discurso do Estado da União do presidente desde sua reeleição em Maio tinha sido anunciado como uma oportunidade para destacar as realizações do partido governista Congresso Nacional Africano (CNA) e seus planos para o próximo ano.

Mas ele teve uma recepção hostil dos parlamentares do partido Lutadores pela Liberdade Económica (LLE), de extrema-esquerda, liderado pelo ex-líder da ala jovem do CNA Julius Malema, que começou a desafiá-lo com alegações de fraude.

Zuma mal tinha começado a falar quando os membros do LLE começaram a interrompê-lo, exigindo uma explicação do presidente sobre quando ele pagaria parte de uma reforma de segurança avaliada em 23 milhões de dólares em sua casa rural e financiada pelo Estado.

Claramente irritada, a presidente do Parlamento, Baleka Mbete, alertou vários membros do LLE a sentarem-se antes de pedir que fossem retirados por agentes de segurança, o que levou a uma breve briga em que várias pessoas ficaram feridas, segundo testemunhas.

“Temos visto que somos parte de um Estado policial”, disse Malema, cuja camiseta foi rasgada durante o tumulto, a jornalistas depois de ser expulso do Parlamento.

Parlamentares do principal partido de oposição Aliança Democrática (AD) também deixaram o local.

Zuma, em seguida, fez seu discurso sob aplausos e gritos de apoio dos parlamentares do CNA ao destacar os avanços que a África do Sul tem feito desde o fim do regime de minoria branca duas décadas atrás.

A popularidade do presidente tem diminuído, porém, depois do que foi visto como gastos extravagantes em sua casa de campo às custas dos contribuintes e uma forte desaceleração na economia. (reuters.com)

por Wendell Roelf / com Tiisetso Motsoeneng

 

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »