Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Cuba: relações diplomáticas não significam abertura imediata de embaixadas

0
(AFP)
(AFP)

Para Cuba, o restabelecimento das relações diplomáticas com os Estados Unidos não tem que ser simultâneo com a abertura de embaixadas, pois as condições para ambos processos são diferentes, explicou neste sábado a chefe da delegação cubana nas negociações, Josefina Vidal.

“Pelo nosso modo de ver, não é necessário colocar tudo no mesmo saco”, disse Vidal.

As duas principais exigências de Havana são a exclusão da ilha da lista do Departamento de Estado dos países promotores do terrorismo e o acesso a serviços bancários de seu consulado em Washington, suspenso há um ano como consequência das leis do embargo.

“Por exemplo, se dentro de algumas semanas nós recebermos alguma notícia satisfatória em relação ao tema da exclusão de Cuba da lista de terroristas, acho que já poderemos estar prontos para então começar a conversar sobre como formalizar o restabelecimento das relações diplomáticas”, explicou Vidal ao cubadebate.cu.

Este ato formal de restabelecimento das relações diplomáticas, rompidas desde 1961, ocorre “por uma troca de notas e cartas”, detalhou.

Para Vidal, o restabelecimento das relações diplomáticas não está necessariamente vinculadas à abertura de embaixadas, que deve acontecer quando houver condições apropriadas para o funcionamento da nova missão”.

A contraparte de Vidal, a subsecretária de Estado Roberta Jacobson, disse na sexta-feira que esse processo deve acontecer antes de 10 de Abril, início da Cúpula das Américas no Panamá, à qual Cuba comparecerá pela primeira vez.

Questionada, Vidal afirmou que “se ela disse isso, evidentemente é porque têm motivos para pensar que até essa data a situação bancária será resolvida, que é o que está mais relacionado à abertura formal de uma embaixada”.

Vidal anunciou que como parte do processo de negociação, os funcionários dos Departamentos de Estado, Comércio e Tesouro em breve visitarão Cuba, a fim de explicar o alcance e as medidas que o presidente Barack Obama decretou para flexibilizar o embargo. (afp.com)

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »