Bié: IRSM quer mais aderência dos desmobilizados nos projectos sociais

IRSM pede mais actuação dos desmobilizados nos projectos sociais (Foto: Vieira Aspirante)
IRSM pede mais actuação dos desmobilizados nos projectos sociais (Foto: Vieira Aspirante)

O director do Instituto de Reintegração Social dos Ex-militares (IRSM) no Bié, António Amaral, apelou hoje, segunda-feira, na cidade do Cuito, a necessidade dos desmobilizados participarem activamente na implementação de projectos socioeconómicos, visando contribuir no desenvolvimento da província e bem-estar das famílias.

Em declarações à Angop, o responsável aconselhou aos ex-militares que ainda não estão a beneficiar dos programas dos desmobilizados para cadastrarem-se, visando a reintegração social, através de projectos que estão ser executados na província.

Disse ser importante que os desmobilizados que ainda não se cadastraram na instituição que o façam já para serem abrangidos nos projectos socioecónomicos.

António Amaral informou que este ano será investido 297 milhões 341 mil kwanzas em projectos agrícolas e áreas sociais, em prol do bem-estar dos desmobilizados, que vai beneficiar mil e 624 ex-militares, enquadrados no programa de Acção Social para Apoio e Reinserção (ASPAR), na província.

Destes, disse, mil 484 serão assistidos em actividades agrícolas e pecuária, enquanto o restante em áreas sociais.

Em 2014, a instituição assistiu 4 mil e 124 ex-militares com insumos agrícolas, avaliados em 935 milhões.

António Amaral precisou ainda que a actividade contemplou desmobilizados nos municípios do Cuemba, Nhârea, Camacupa, Catabola, Cuito, Chinguar e Chitembo, salientando que o projecto associa-se às acções do Governo que visa reduzir a Fome e a Pobreza nas comunidades.

O IRSM na província do Bié asiste mais de 19 mil desmobilizados. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »