Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Angola deve crescer entre 2% e 4% em 2015

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

São várias as organizações internacionais que já reviram em baixa o crescimento económico do País, como consequência da queda do preço do petróleo. A Moodys, por exemplo, agência de rating que em 2014 havia previsto um PIB a crescer 5%, crê agora numa cifra entre os 2% e os 4%.

Várias organizações internacionais reviram já em baixa o crescimento económico de Angola, que deverá estar inscrito no Orçamento Geral do Estado 2015 (OGE 2015) revisto, que o Governo vai divulgar este mês. Até lá, e também em Março, entidades como o FMI e agências de rating virão a Angola para analisarem com o Executivo a situação e proporem medidas que mitiguem os efeitos da queda do preço do petróleo.

Ao Expansão, fontes oficiais do FMI e das agências de rating Moodys e Fitch não confirmaram as visitas, remetendo para o Governo, que, contudo, num comunicado divulgado no site do secretariado do Conselho de Ministros, após uma reunião de dia 23 de Janeiro, dá nota destes encontros. “A Comissão Económica [do Conselho de Ministros] tomou conhecimento do calendário das missões das agências de rating e do FMI referentes aos meses de Fevereiro e Março”.

Há uma semana, o Governo anunciou que vai elaborar o OGE 2015 revisto com um cenário de preço do petróleo de 40 USD – menos de metade dos 81 USD inicialmente indicados -, mas não são conhecidas ainda as previsões de crescimento da economia, estimadas em 9,7%, uma ‘meta’ considerada excessivamente optimista por analistas, organizações internacionais e economistas. (expansao.ao)

Por: David Rodrigues

Deixe uma comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »