A importância do Balaced Scorecard na gestão estratégica empresarial angolana

Jonísio Salomão (D.R.)
Jonísio Salomão (D.R.)

Parece um tema novo, mais não. No mundo corporativo e sobretudo em matérias de Gestão Empresarial o Balaced Scorecard constitui uma ferramenta de estratégia que desempenha um papel fulcral no sucesso das Empresas.

Embora muitas empresas não preocupam – se com a sua estratégia, nos dias de hoje em que a competitividade ganha contornos nunca antes visto urge a necessidade das empresas possuírem os seus objectivos bem definidos a curto, médio e longo prazo.

O conceito de Balaced Scorecard (BSC) foi inicialmente introduzido por Kaplan e Norton[1] em 1990, num projecto desenvolvido com vista a mensurar o desempenho organizacional de diversas Empresas.

O referido estudo acompanhou o diversas empresas que implementaram o Balaced Scorecard durante o determinado período do tempo, tendo –se constatando que as referidas empresas atingiram desempenho extraordinário resumido em duas palavras: alinhamento e foco.

Campos[2](1998) realça que o BSC uma empresa só poderá ser considerada de sucesso se os indicadores estiverem devidamente Balacedados, quando aplicados com grau de importância relativa, mais equitativa, de forma a possibilita um desenvolvimento real e equilibrado.

O sucesso de qualquer estratégia organizacional deve ser do domínio dos colaboradores, para que ele se sinta como parte integrante do referido processo e sucesso, igualmente deve ser constantemente monitorado para que se consiga atempadamente efectuar os ajustes necessários.

O BSC esta assente em 4 (quatro) perspectivas fundamentais nomeadamente:

  1. Perspectiva das Finanças
  2. Perspectiva dos Clientes
  3. Perspectiva dos processos internos
  4. Perspectiva do Crescimento e aprendizagem

PERSPECTIVA FINANCEIRA

Nesta perspectiva os gestores terão como obrigatoriedade em se preocupar em melhorar a performance financeira das empresas, e alcançar níveis de rentabilidade e lucratividade satisfatórios. Permite medir e avaliar os resultados do negócio, aumento das receitas e outros indicadores financeiros relevantes alinhados com os objectivos definidos pela organização.

 

PERSPECTIVA DO CLIENTE

Esta perspectiva por ser muito importante deve ser de grande importância para a organização, pois dela depende o sucesso da empresa. Por isso os autores realçam que deve haver um comprometimento da empresa em conquistar novos clientes e conseguir reter os que existem.

Alguns indicadores que deverão servir de suporte para aferir esta perspectiva tais como: aquisição de novos clientes, nível de satisfação dos consumidores, retenção de clientes e a lucratividade de clientes.

Processos que ajudam a reduzir os custos com os clientes e melhorar o tempo de atendimento ao cliente, permitem agregar valor aos clientes.

 

PERSPECTIVA DOS PROCESSOS INTERNOS 

Os processos internos têm sempre um reflexo na melhoria da produtividade interna e no aumento ou num maior grau de satisfação dos clientes. No entanto para tal, deve existir um esforço colectivo empreendido, no sentido de melhorar os processos internos críticos, com vista a prestação de um serviço/bem de excelência.

Estes processos permitem a organização, oferecer propostas de valor que atraia ou retenha clientes, bem como alcançar novos segmentos no mercado em que actua.


PERSPECTIVA DE CRESCIMENTO E FORMAÇÃO

Toda e qualquer empresa pretende sempre aumentar os níveis de crescimento e conquistar novos segmentos no mercado, para tal desiderato é imperioso que a organização tenha uma equipe bem coesa e formada.

Por isso a formação actualmente constitui uma ferramenta essencial para o garante do sucesso empresarial.

É importante prestar-se maior atenção a indicadores como: rotatividades dos funcionários, lucratividade por funcionário, formações realizadas.

 

IMPORTÂNCIA PARA AS EMPRESAS ANGOLANAS

A prior, vários são os benefícios que o BSC pode trazer para as empresas em Angola e não só. O BSC e devido ao forte impacto da globalização começa a ganhar maior relevância para as empresas que preocupam – se em constante inovar os seus processos aumentar a carteira de clientes e melhorar os factores críticos do sucesso.

Embora não muito difundido, grande parte das empresas desenvolve a sua estratégia não assente nas 4 (quatro) perspectivas acima referidas.

Indubitavelmente o BSC facilita:

  • A mensuração dos objectivos através de indicadores;
  • Aumenta a produtividade e eficácia;
  • Facilita a comunicação e difusão dos objectivos com os colaboradores;
  • Promove o alinhamento dos indicadores chave, com os objectivos estratégicos a todos os níveis;
  • Facilita a comunicação dos objectivos estratégicos definidos;
  • Traduz a estratégia em acção, tal conforme salientou Norton e Kaplan

 

[1] KAPLAN, R. S. e NORTON, D. P . MAPAS ESTRATÉGICOS; Elsevier ed. 2004.

[2]Campus, 1997. KAPLAN, R. S. e NORTON, D. P. Utilizando o Balacedd scorecard como sistema gerencial estratégico. Rio de Janeiro: Campus, 2000

por Jonísio C. Salomão [01]

[01]Mestre em Administração de Empresas; Consultor Empresarial e Técnico Oficial de Contas.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »