Radio Calema
InicioAngolaRegiõesHuambo: Saneamento básico nos mercados informais preocupa vendedores e clientes

Huambo: Saneamento básico nos mercados informais preocupa vendedores e clientes

O débil saneamento básico nos principais mercados informais da cidade do Huambo está a preocupar os vendedores e clientes dos mesmos, sobretudo nestes dias em que a chuva cai constantemente.

RECOLHA DE LIXO NA CIDADE DO HUAMBO (Foto: Edilson Domingos)
RECOLHA DE LIXO NA CIDADE DO HUAMBO (Foto: Edilson Domingos)

Durante uma ronda efectuada hoje, quinta-feira, pela Angop, foi possível constatar grandes amontoados de lixo junto das bancadas de exposição dos produtos e charcos nas áreas de circulação dos clientes, além de cheiros nauseabundos.

No mercado do Kapango, por exemplo, a situação incomoda também os moradores, já que os grandes aglomerados de lixo representam um atentado à saúde pública, por serem vectores de doenças.

A vendedora Laurinda Novais lamentou a precariedade do saneamento básico, realçando que por causa desta situação o mercado tem estado a perder clientes.

A cidadã Navissapa Luzia, cuja residência está próxima do mercado, pediu uma intervenção urgente da administração municipal, para impedir o surgimento de doenças por causa da presença de aglomerados de lixo.

Angelina Najamba, que vende carne no mercado das Cacilhas, questionou o destino que a administração ao dinheiro que diariamente os fiscais recolhem.

Quem também deplorou a situação é o cidadão Eduardo Semente, que realiza diariamente as suas compras no referido mercado. “A higiene aqui deixa muito a desejar”.

A vendedora Madalena Bumba, do mercado do Cambiote, disse que nesta época chuvosa a situação torna-se muito complicada, uma vez não existirem contentores para o deposito de lixo.

A cidadã Ângela Sekesseke, que já frequentou estes três mercados informais, disse que a administração devia prestar mais atenção na limpeza dos mesmos, por serem locais onde maior parte da população busca o seu sustento diário.

Outra situação deplorada pelos vendedores e clientes tem a ver com a falta de casas de banho, facto que faz com que os mesmo façam sua necessidades biológicas ao ar livre, agudizando ainda mais a precariedade do saneamento básico.

Recentemente, o administrador adjunto para infra-estruturas do município do Huambo, Joca Figueiredo, responsabilizou os vendedores dos mercados informais pelo amontoado de lixo que se verifica nestes locais, colocando em perigo a saúde dos moradores circunvizinhos.

Em declarações à Angop, disse existirem contentores nos mercados, mas os vendedores não colocam os resíduos sólidos nos recipientes, que muitas das vezes são vandalizados.

No caso do mercado do Kapango, afirmou que a transferência do mesmo para um outro sitio, deverá ser a alternativa para manter o local em condições higiénicas, visando a manutenção da saúde pública no bairro. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.