Radio Calema
InicioMinistériosMinistério da Juventude e DesportoGonçalves Muandumba: "Investir na Juventude é investir no futuro"

Gonçalves Muandumba: “Investir na Juventude é investir no futuro”

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

O ministro da Juventude e Desportos tem sabido tirar proveito do cargo que exerce, através da postura participativa, na maior parte dos eventos que ocorrem no país. É talvez dos ministros que está presente em tudo quanto é iniciativa. Política social e económica. Porque será? Pela simples razão de ser o titular de um cargo que atende a Juventude, a mola impulsionadora de qualquer país. O discurso de Gonçalves Muandumba é apelativo e conciliador, constituindo por isso numa base de diálogo que conduz à reflexão dos problemas que afligem uma sociedade como a angolana, complexa, e com uma carga problemática bastante acentuada. Os jovens têm merecido uma especial atenção nos seus discursos e a verdade é que parte  dos problemas nacionais que incidem nesta importante franja da população, encontram ressonância, nas políticas gizadas pelo Ministério em prol da Juventude em geral. Nas linhas a seguir, reproduzimos as palavras de Gonçalves Muandumba, na mais recente intervenção pública:

Exmos Srs Ministros e Secretários de Estado

Prezados convidados

Caros jovens

 

Comemorou-se, no passado dia 11, o Dia Mundial da População. Enquanto reflectia sobre esta temática, perguntava-me sobre a pertinência da existência de um Dia consagrado à População. E a resposta, óbvia, é a de que falar de população é falar de indivíduos e falar destes é falar de sociedade, é falar de organização social e é falar do objecto de qualquer política. Se as sociedades existem, os estados existem para servir os indivíduos que vivem nessas sociedades. Os indivíduos são a razão de ser de toda e qualquer sociedade, qualquer que ela seja, e compreender-se-á, portanto, a importância de um dia que lhes, que nos seja dedicado.

 

Sob o signo da juventude, o lema deste ano é “Investir nos Jovens é construir Angola de Amanhã”. Num tempo em que esta categoria tem, em termos de rácio, uma grande desproporcionalidade nos dois hemisférios – enquanto no sul temos uma população maioritariamente jovem, no norte é a 3ª e 4ª idade quem lidera o ranking –, natural é que a mesma seja objecto de reflexão. Num tempo em que o desemprego galopante é transversal nos dois hemisférios e atinge, sobretudo, a juventude, natural é que ela seja objecto de reflexão e de debate. E num momento em que a população mundial ultrapassa os 7 biliões, natural é que nos debrucemos sobre o investimento na juventude, investimento que entendemos necessário e urgente.

 

Necessário por ser esta a categoria que tem o ónus de assegurar a reprodução da sociedade (nas sua múltiplas dimensões), urgente por ser essa mesma categoria que tem a panaceia de insuflar sangue novo por via da criatividade que, com o seu misto de impaciência, conduz-nos, não poucas vezes, por universos desconhecidos e dos quais, com mais ou menos resistência, os adultos se tornam seus cúmplices e parceiros. Sim, porque a juventude tem igualmente esta capacidade de sedução que nos faz muitas vezes aderir aos seus projectos, às suas acções.

 

Minhas Sras. e meus Srs.

Caros jovens

O Governo angolano, como sabeis, tem na juventude o motor das suas políticas públicas. Hoje, como no passado, a juventude angolana foi e é a guardiã, o repositório das nossas esperanças e certezas. Hoje, como no passado, o papel da juventude angolana foi decisivo na luta pela nossa independência, na conquista do nosso solo pátrio e da nossa soberania, na construção e consolidação da Paz, na construção de uma Angola para todos.

 

Faz agora um ano que Sua Exa., o Presidente José Eduardo dos Santos, promoveu os encontros comunais, municipais e provinciais da Juventude que culminaram no Fórum Nacional da Juventude, uma verdadeira campanha de diálogo com a juventude, cujo respaldo ficou consagrado num documento também conhecido por “Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude, 2014-2017”. Aqui importa dizer que este é o documento-guia das acções que visam, precisamente, investir na juventude angolana, tema comemorativo deste ano e que é relativo ao Dia Mundial da População.

 

Enquanto documento-guia, importa também dizer que já vimos desenvolvendo acções nesse âmbito, acções estas que contam com a participação da juventude. Quer isto dizer investir nos jovens passa por que contemos com a sua acção, com a sua participação, pois só deste modo se poderá materializar o referido investimento.

 

A presença, nesta Sessão, dos Ministros (ou seus representantes) da Família e Promoção da Mulher, da Assistência e Reinserção Social, da Educação e da Saúde, atestam não somente a importância do tema, isto é, da juventude, mas também a transversalidade e interdisciplinaridade que o nosso Governo dispensa à juventude. Esta conjugação de esforços mais não é do que a face visível do alinhamento e da prioridade que a política de juventude tem para o Executivo angolano.

 

Meus caros jovens

 

Investir nos jovens é construir o amanhã! O FNUAP, ciente disso, decidiu, e bem, consagrar este ano à juventude. Quando há momentos me referia à presença dos Ministros (ou seus representantes) aqui presentes, destacava igualmente alguns sectores vitais no que ao desenvolvimento da juventude diz respeito. A luta contra a discriminação da mulher e pela sua paridade, a luta contra todas as formas de violência contra a mulher, a luta pelo seu empoderamento que deve e tem de começar precisamente pelos e com os mais jovens e que passa igualmente pela educação, pela formação, a promoção da saúde de que o combate as DST de que o HIV-SIDA está na linha da frente, a inserção dos jovens na sociedade, estes alguns dos sectores que têm, na mira, a juventude enquanto objecto e objectivo e enquanto aliada.

 

Dizia eu que investir na juventude é investir no futuro! A juventude, cujas especificidades fazem desta categoria um trunfo em e para qualquer País tem, em Angola, terreno fértil, pois estima-se que mais de metade da população angolana seja jovem – os resultados do censo logo nos dirão mais sobre isso. A verdade é que todos somos poucos no que ao progresso e desenvolvimento do nosso País diz respeito. Ciente disso, é pois com o maior prazer que o Ministério da Juventude e Desportos participa nesta comemoração e aproveita a oportunidade para, permitam-nos, reforçar o apelo já conhecido de Sua Exa., o Sr. Presidente da República, que é o de fazer de Angola um bom lugar para se viver, sobretudo se considerarmos que o futuro está nas vossas mãos, jovens!

 

Muito obrigado!

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.