InicioEconomiaBIS alerta para euforia irracional dos mercados de capitais

BIS alerta para euforia irracional dos mercados de capitais

(endrtimes.blogspot.com)
(endrtimes.blogspot.com)

O Banco de Pagamentos Internacionais (BIS, na sigla inglesa) defendeu, este fim de semana, que os mercados financeiros estão a viver tempos de euforia irracional, alertando para a formação de bolhas.

O BIS, que funciona como uma espécie de banco dos bancos centrais, é historicamente muito céptico e crítico quanto às políticas de estímulo económico, e desta feita não está a agir de forma diferente. Na prática, a instituição alerta para o facto de a grande valorização de activos em muitos mercados financeiros se dever sobretudo às baixíssimas taxas de juros dos bancos centrais. É por isso que o BIS insiste que, ao contrário do que tem vindo a ser prática e até defendido publicamente pela maior parte dos responsáveis, esta é a hora de começar a subir taxas de juro. Os bancos centrais não devem cair na armadilha de subir as taxas de juro “demasiado tarde e demasiado devagar”. As consequências de não mexer as taxas seriam o aumento do fardo da dívida – o endividamento está fácil e barato em muitos mercados – e a falta de incentivo para fazer qualquer reforma. Se o dinheiro vem fácil e barato, menos inventivos haverá para fazer reformas que tragam mais produtividade.

Esta posição vem em sentido oposto à do Fundo Monetário Internacional (FMI). Ainda este fim de semana, Christine Lagarde, directora da instituição, instou publicamente o BCE a dar mais estímulos à economia, através do fortalecimento de um programa de recompra de activos financeiros, à semelhança no que foi feito nos EUA pela Reserva Federal.

“Boa política monetária é menos uma questão de alimentar crescimento a todo o custo e mais uma questão de remover os obstáculos que o impedem”, defende o BIS. A instituição defende que se pode estar a perder uma oportunidade para reformar as economias e que as medidas de política monetária devem ser mais simétricas no tratamento dos desequilíbrios: de grande expansão económica ou de grande depressão. No caso actual, o BIS diz que, se nada for feito, será inevitável a formação de bolhas no imobiliário e nos activos financeiros. (

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.