InicioMundo LusófonoCabo VerdeComissão recomenda maior aos pequenos traficantes de droga em Cabo Verde

Comissão recomenda maior aos pequenos traficantes de droga em Cabo Verde

A Coordenadora Executiva da Comissão de Coordenação do Combate à Droga (CCCD) em Cabo Verde, Fernanda Marques, apelou aos pequenos narcotraficantes para deixar de invadir as comunidades, aliciando jovens para consumirem drogas, apurou  a PANA, quinta-feira, na cidade da Praia, de fonte segura.

(Foto: Reuters)
(Foto: Reuters)

Falando por ocasião do Dia Mundial Contra o Uso Abusivo e o Tráfico Ilícito de Drogas, 25 de junho, Fernanda Marques afirmou que a Polícia Judiciária tem feito um “excelente trabalho” mas que não presta atenção aos pequenos traficantes nas comunidades.

A seu ver, “é aí que residem mais oferta e perigo”.

Segundo ela, desde o ano passado, altura em que foi apresentado um estudo sobre o consumo de substâncias psicoativas em escolas secundárias do país, até ao presente momento, nada mudou quanto ao uso das mesmas por jovens.

“A fotografia do estudo se mantém atual, mas é preciso caminhar passo a passo para que, futuramente, os resultados sejam melhores”, anota Fernanda Marques, precisando que “isso deve passar pela qualificação dos técnicos que trabalham na área para podermos dar respostas eficazes”.

Fernanda Marques adiantou que ainda com vista dar respostas e intervenções por forma a melhorar a atuação, neste momento, está-se a rever a Lei Orgânica da CCCD para integrar o álcool na lista das drogas a combater e com isso ter respostas mais abrangentes, articuladas e integradas na prevenção do consumo de substâncias psicotrópicas.

De acordo com um estudo apresentado em 2013, em Cabo Verde, 7,4 porcento dos jovens já experimentaram drogas ilícitas e 26,5 porcento as lícitas.

O estudo revelou que o consumo das substâncias ilícitas no seio dos jovens estudantes, com realce para o cannabis (conhecido localmente por ‘padjinha’) e a cocaína, atinge maiores proporções nas ilhas de São Vicente, Boa Vista e na cidade da Praia.

Ainda no que tocante ao consumo de substâncias psicoativas ilícitas, o estudo revela que 54,6 porcento dos jovens do sexo masculino e 54,8 porcento do sexo feminino, consumiram por curiosidade, 9,7 porcento por se sentirem bem-dispostos e  8,7 porcento para esquecerem os seus problemas.

Quanto à prevalência do consumo de substâncias lícitas, como o álcool, o estudo indica que 45,5 porcento dos jovens já o experimentaram pelo menos um vez, sendo a preferência para a cerveja, com 90,6 porcento, e aguardente, com 79,9 porcento.

A CCCD assinala  o Dia Mundial Contra o Uso Abusivo e o Tráfico Ilícito de Drogas com um fórum para refletir sobre os transtornos associados ao uso de estupefacientes e a sua relação com o tema “prevenção e tratamento”.

Segundo Fernanda Marques, os participantes do fórum vão meditar sobre o lema deste ano “Uma mensagem de Esperança: Os Transtornos Associados ao Uso de Drogas são Preveníveis e Tratáveis”.

“Tudo isso para mostrar que tanto a prevenção como o tratamento resultam mas, para que assim seja, há que se basear em evidências científicas”, diz a responsável. (panapress.com)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.