InicioAngolaLotação na penitenciária da Huíla dificulta gestão da população penal

Lotação na penitenciária da Huíla dificulta gestão da população penal

Lubango – A procuradora-geral adjunta da República, Maria Nazaré de Carvalho, considerou hoje, quarta-feira, no Lubango, província da Huíla, que o excesso de presos na unidade prisional da comarca está a dificultar a gestão da população penal.

 Reclusos na penitenciária do Lubango (Foto: José Krithinas)

Reclusos na penitenciária do Lubango (Foto: José Krithinas)

Em declarações à imprensa, à margem da sua visita àquele estabelecimento prisional, a magistrada disse que o excesso na lotação em cadeia tem criado transtornos na acomodação adequada dos reclusos, fundamentalmente no que concerne à higiene e à saúde, situação que continua a merecer atenção especial por parte do Executivo para inverter o quadro.

Maria Nazaré de Carvalho reconheceu  que o  nível de condições de acomodação dos reclusos ainda não é o desejável, mas afirmou haver a preocupação da possibilidade de se transferir alguns detidos para outras  unidades penitenciárias, desde que existam condições.

“Não se constatou excesso de prisão preventiva, apenas excesso de população penal, o edifício anteriormente  tinha a  capacidade para 120 reclusos, agora com ampliação passou para 520, mas mesmo assim  não é suficiente para atender  os mil e nove presos, entre detidos e condenados”, realçou.

A procuradora iniciou a sua visita de trabalho na segunda-feira, nos municípios de Quilengues e Cacula e termina na sexta-feira e até lá tem em agenda dois seminários de capacitação dirigidos aos magistrados e aos funcionários administrativos da PGR. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.