InicioAngolaAcesso à internet facilita investigação científica dos estudantes no Soyo

Acesso à internet facilita investigação científica dos estudantes no Soyo

Soyo – O acesso fácil às novas tecnologias de informação e comunicação por parte dos estudantes do município do Soyo, província do Zaire, está a facilitar as pesquisas científicas e outros trabalhos académicos por parte da população estudantil local.

(europa.eu)
(europa.eu)

Abordados hoje, quarta-feira, pela Angop, reconheceram que o acesso fácil às novas tecnologias de informação e comunicação por parte dos docentes e discentes é  resultado dos investimentos que o Governo angolano faz neste ramo.

Para o estudante universitário, Paulo Carvalho, com o surgimento da mediateca, centros de informática e cyberes café nos bairros da cidade do Soyo, a pesquisa científica por parte dos académicos e não só melhorou significativamente.

Para a estudante do ensino médio, Isabel Mbondo, o acesso fácil à internet tem contribuído para a elevação dos níveis de conhecimentos dos estudantes, tendo destacado os investimentos feitos nos últimos anos pelo Executivo angolano no ramo das tecnologias de informação e comunicação.

“Angola esteve mergulhada durante décadas em conflito armado, onde tudo era difícil. Agora o nosso governo tudo está a fazer para proporcionar melhores condições à população estudantil, os futuros quadros da nação”, sustentou.

Por sua vez, o professor universitário Monteiro Guilherme considerou os meios tecnológicos modernos como ferramentas importantes e indispensáveis para a formação académica e profissional dos estudantes.

Aconselhou os discentes a aproveitarem no máximo as oportunidades que as entidades competentes colocam à sua disposição para o enriquecimento do seu repertório com conhecimentos científicos. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.