- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Desporto Brasil 2014: Golo caído do céu mantém Portugal ligado à máquina

Brasil 2014: Golo caído do céu mantém Portugal ligado à máquina

(EURONEWS)
(EURONEWS)

Portugal ainda sonha com o apuramento para os oitavos-de-final depois de um empate frente aos Estados Unidos. Silvestre Varela evitou a eliminação com um golo tardio e quando já se festejava o apuramento dos norte-americanos nas bancadas da Arena Amazónia.

No entanto dificilmente o sonho se tornará em realidade. A última jornada do grupo G coloca frente a frente Alemanha e Estados Unidos, um encontro em que um empate serve às mil maravilhas para ambas as equipas.

Todos sabemos no que isto costuma dar mas antes de apontarmos o dedo, convém recordar o nulo entre Portugal e Brasil, há quatro anos na África do Sul e que permitiu a ambas as equipas seguirem em frente. Na altura, ninguém pareceu importar-se com isso.

Quanto ao jogo propriamente dito, Portugal esteve melhor que no encontro de estreia frente à Alemanha. Pior era difícil, é certo, mas quando Nani abriu o ativo logo aos cinco minutos milhões de portugueses respiraram de alívio. Estava feito o mais difícil. A Alemanha não tinha passado de um pesadelo.

Infelizmente esses mesmos milhões de portugueses também esperavam que Portugal embalasse para uma grande exibição e isso pura e simplesmente não aconteceu.

Os pecados da equipa das quinas

Hélder Postiga saiu com uma lesão muscular ainda antes do quarto de hora de jogo e tantas lesões musculares na equipa não podem ser apenas azar.

O lado esquerdo da defesa portuguesa foi uma via rápida constante para os norte-americanos. Sem Fábio Coentrão foi André Almeida o escolhido mas parece não ter convencido Paulo Bento. Após o descanso deu lugar a Miguel Veloso.

Ambos tentaram “remendar” o melhor que conseguiram mas era uma tarefa ingrata para um homem só. O buraco no lado esquerdo da defesa é um problema que não se resume a quem é o lateral titular. Está já no ADN da equipa.

Também o meio campo esteve muito macio. Os Estados Unidos fartaram-se de testar Beto com remates de meia distância. Tantas vezes o cântaro foi à fonte que foi de fora da área que chegaram à igualdade, já no segundo tempo.

Jermaine Jones, na sequência de um pontapé de canto, atirou a contar.

Antes, porém, Portugal teve duas oportunidades soberanas para fazer o 2-0, quiçá matar o encontro. A fechar o primeiro tempo, Nani rematou de longe ao poste, na recarga Éder obrigou Tim Howard à defesa da noite.

Já no segundo tempo, Cristiano Ronaldo, isolado, teve um remate perfeitamente desastrado. Dois minutos depois, chegou o empate. Até podia ter acontecido antes mas Ricardo Costa cortou sobre a linha um remate de Michael Bradley.

Portugal reagiu bem. A entrada de William deu qualidade ao meio campo, oportunidades de golo é que nem vê-las.

Já os Estados Unidos não se fizeram rogados. Aproveitando mais uma falha coletiva da defesa portuguesa, Clint Dempsey aproveitou da melhor forma um cruzamento de Zusi e de barriga colocou os norte-americanos em vantagem.

Quinze minutos fora do mundial

Faltavam dez minutos para os noventa. Portugal baixou os braços, deixou de acreditar. Limitou-se ao costumeiro chuveirinho. Sem ideias, sem futebol, sem esperança.

Quando já se aguardava o apito final, no meio de tantas bolas despejadas para a área surgiu um cruzamento com conta, peso e medida. Silvestre Varela vestiu a pela de salvador da pátria, no último de cinco minutos de descontos, e evitou que Portugal fosse (já) eliminado.

A sina lusitana obrigar-nos-á a vencer o Gana e esperar pelo desfecho do Alemanha-Estados Unidos. Matematicamente até pode haver hipóteses de seguir em frente, esperança é que já não há.

Equipas
Portugal: Beto, João Pereira, Ricardo Costa, Bruno Alves, André Almeida (William Carvalho), João Moutinho, Miguel Veloso, Raul Meireles (Varela), Nani, Hélder Postiga (Éder), Cristiano Ronaldo

Estados Unidos: Tim Howard, Johnson, Geoff Cameron, Matt Besler, Beasley, Beckerman, Bedoya (Yedlin), Jermaine Jones, Bradley, Graham Zusi (Omar Gonzalez), Clint Dempsey (Chris Wondolowski )

Árbitro: Néstor Pitana (Arg)
Assistentes: Hernán Maidana (Arg), Juan Pablo Belatti (Arg)
Quarto árbitro: Walter López (Gua). (euronews.pt)

por Bruno Sousa

- Publicidade -
- Publicidade -

Polícia cubana detém activistas entrincheirados em protesto pela condenação de um colega

Seis membros do grupo San Isidro estavam em greve de fome Um grupo de artistas cubanos que estava entrincheirado há 10 dias numa casa do...
- Publicidade -

JLo: Propaganda e Culto da Personalidade

"João Lourenço: Contigo é Possível". Foi este o slogan escolhido pelo MPLA para uma intensa campanha nas redes sociais nos últimos dias. Vinha junto...

Trump admite deixar a Casa Branca se o Colégio Eleitoral votar em Joe Biden

Presidente reiterou "fraudes massivas" e disse que "somos um país do terceiro mundo" O Presidente americano Donald Trump disse que deixará a Casa Branca se...

Covid-19. Cuba anuncia duas vacinas e já conta com quatro possíveis fármacos

Cuba anunciou quinta-feira que vai começar os ensaios clínicos de dois projectos de vacinas contra a Covid-19, que aumentam para quatro o número de...

Notícias relacionadas

Polícia cubana detém activistas entrincheirados em protesto pela condenação de um colega

Seis membros do grupo San Isidro estavam em greve de fome Um grupo de artistas cubanos que estava entrincheirado há 10 dias numa casa do...

JLo: Propaganda e Culto da Personalidade

"João Lourenço: Contigo é Possível". Foi este o slogan escolhido pelo MPLA para uma intensa campanha nas redes sociais nos últimos dias. Vinha junto...

Trump admite deixar a Casa Branca se o Colégio Eleitoral votar em Joe Biden

Presidente reiterou "fraudes massivas" e disse que "somos um país do terceiro mundo" O Presidente americano Donald Trump disse que deixará a Casa Branca se...

Covid-19. Cuba anuncia duas vacinas e já conta com quatro possíveis fármacos

Cuba anunciou quinta-feira que vai começar os ensaios clínicos de dois projectos de vacinas contra a Covid-19, que aumentam para quatro o número de...

Amor em tempos de cólera

Inspirados pela magia literária de Gabriel Garcia Marquez, acreditamos na nova aurora de liberdade proclamada em 2017 pelo Presidente João Lourenço, mas, três anos...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.