- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Austrália prepara-se para eventual regresso de combatentes jihadistas

Austrália prepara-se para eventual regresso de combatentes jihadistas

Ao abrigo da legislação, os civis australianos que participem num conflito armado no estrangeiro arriscam uma pena de até 20 anos de prisão

(Foto: Lusa)
(Foto: Lusa)

Camberra está a preparar-se para enfrentar a ameaça do eventual regresso de australianos que combatem nas fileiras das milícias jihadistas na Síria ou no Iraque, afirmou hoje o primeiro-ministro, Tony Abbott.

Numa entrevista ao Canal 7 da televisão australiana, o primeiro-ministro afirmou que o seu Governo vai impedir que jihadistas australianos, que foram “radicalizados e militarizados”, regressem para provocar o “caos” no país, onde sentirão “todo o peso da lei”.

“O importante é assegurar que as nossas fronteiras estão seguras. A segurança fronteiriça não passa apenas por deter os barcos com imigrantes ilegais. Também é assegurar que as pessoas que regressam à Austrália não geram o caos”, realçou Tony Abbott.

A milícia sunita do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) faz uso dos vídeos publicados na Internet para persuadir australianos e outros muçulmanos de todo o mundo a aliarem-se às suas campanhas no Iraque e na Síria.

Alegadamente dois australianos – identificados como Abu Yahya al-Shami e Abu Nour al-Iraqi – aparecem num vídeo do EIIL filmado na Síria, no qual se dá a entender que um deles morreu em combate, refere a agência AAP.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse recentemente que Washington está “profundamente preocupado” com o regresso de estrangeiros jihadistas aos seus países de origem, entre os quais europeus e australianos.

O Governo australiano já cancelou vários passaportes, apesar de não ter especificado quantos, como medida para proteger a sua segurança nacional.

Estima-se que cerca de 150 australianos participam nos combates na Síria e no Iraque.

“Estamos particularmente preocupados com as informações de que australianos procuram não apenas treino mas também posições de liderança para radicalizar outros”, reconheceu a ministra dos Negócios Estrangeiros australiana, Julie Bishop, em declarações, este domingo, à cadeia televisiva local ABC.

Ao abrigo da legislação, os civis australianos que participem num conflito armado no estrangeiro arriscam uma pena de até 20 anos de prisão. (ionline.pt)

- Publicidade -
- Publicidade -

Angola perde diante do e-Swatini por 0-1

A Selecção Nacional Sub-20 comprometeu, ontem, a pretensão de se qualificar para as meias-finais do torneio da Taça Cosafa, ao perder com e-Swatini, por...
- Publicidade -

Costa do Marfim: Laurent Gbagbo recupera seus passaportes marfinenses

Em breve, o ex-chefe de Estado da Costa do Marfim poderá retornar a Abidjan. Após vários meses de espera, Laurent Gbagbo recuperou, nesta sexta-feira, 4...

Novos contos do continente africano

Por ocasião da Feira do Livro e Imprensa Infantil de Montreuil, e da temporada África 2020, close-up de uma coleção de contos intitulada "Babel...

África discute implementação da Zona de Comércio Livre

Os Chefes de Estado ou de Governos africanos reúnem, amanhã, na 13ª sessão extraordinária, dedicada à implementação da Zona de Comércio Livre Continental Africana...

Notícias relacionadas

Angola perde diante do e-Swatini por 0-1

A Selecção Nacional Sub-20 comprometeu, ontem, a pretensão de se qualificar para as meias-finais do torneio da Taça Cosafa, ao perder com e-Swatini, por...

Costa do Marfim: Laurent Gbagbo recupera seus passaportes marfinenses

Em breve, o ex-chefe de Estado da Costa do Marfim poderá retornar a Abidjan. Após vários meses de espera, Laurent Gbagbo recuperou, nesta sexta-feira, 4...

Novos contos do continente africano

Por ocasião da Feira do Livro e Imprensa Infantil de Montreuil, e da temporada África 2020, close-up de uma coleção de contos intitulada "Babel...

África discute implementação da Zona de Comércio Livre

Os Chefes de Estado ou de Governos africanos reúnem, amanhã, na 13ª sessão extraordinária, dedicada à implementação da Zona de Comércio Livre Continental Africana...

Combustíveis: Angola subvenciona consumo de vizinhos

Os contribuintes angolanos subvencionam o consumo de combustíveis em países vizinhos, segundo afirmou a ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, na quinta-feira à...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.