InicioAngolaExcesso de lotação nas cadeias dificulta a gestão da população penal no...

Excesso de lotação nas cadeias dificulta a gestão da população penal no país

Saurimo – O secretário de Estado do Interior para os Serviços Penitenciários, José Bamóquina Zau, disse, na terça-feira, em Saurimo, província da Lunda Sul, que o excesso de lotação nas cadeias continua a dificultar a gestão da população penal no país.

(sapo.ao)
(sapo.ao)

Em declarações à Angop, à margem da inauguração do novo estabelecimento prisional do Luzia, em Saurimo, José Zau  disse que o excesso de lotação nas cadeias tem igualmente  criado transtornos na acomodação adequada dos reclusos em alguns estabelecimentos prisionais do país,  situação que continua a merecer atenção especial por parte do Executivo para se reverter o quadro.

Para o secretário de Estado,  apesar disso, com a construção de novos estabelecimentos prisionais em quase todo o país , os reclusos terão boas condições de acomodação.

O excesso de lotação que se regista nas cadeias, disse, é fruto do aumento considerável da criminalidade a nível do país, daí a incapacidade dos   serviços prisionais em dar resposta em termos de qualidade de instalações ao grande número de detidos.

“Apesar de alguns problemas que ainda enfrentamos acreditamos que   estamos no bom caminho, pelo que apelamos as nossas forças e a população, em geral, para que possam continuar com o combate à criminalidade, à violência e à imigração bem como continuar na prevenção e combate à sinistralidade rodoviária”, sublinhou.

Com capacidade para 475 reclusos, o novo estabelecimento prisional do Luzia  conta com área administrativa, blocos feminino e masculino, centro médico, lavandaria, armazéns, refeitório de reclusos e dos agentes prisionais, cozinha industrial, padaria, duas áreas de artes e ofícios, área de frio e duas salas de informática, entre outros compartimentos.

A inauguração do edifício coube a governadora da província da Lunda Sul, Cândida Narciso e testemunhado pelo  director nacional adjunto dos Serviços Prisionais, Francisco Baptista, director nacional da Caixa de Protecção Social,  Kimdoki Kimanina, delegado provincial do Ministério do Interior, Abel Baptista, magistrados judiciais e convidados. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.