- Publicidade-
InicioAngolaRecepção a diplomatas africanos

Recepção a diplomatas africanos

O Presidente José Eduardo dos Santos reúne-se hoje à noite em Brasília com o corpo diplomático africano acreditado no Brasil. Esta é uma iniciativa que o Chefe de Estado angolano faz questão de manter na sua agenda de visitas oficiais ao exterior.

(D.R)
(D.R)

Tal como se verificou nas recentes deslocações a França e Santa Sé, o Chefe de Estado, que é o presidente em exercício da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL) promove este encontro de confraternização com o intuito de interagir com os diplomatas africanos nos países em que visita.

Em Roma, o Presidente José Eduardo dos Santos destacou que a actividade dos diplomatas africanos, especialmente os que estão acreditados na Santa Sé, é importante para a promoção do diálogo e da concertação e a solução dos conflitos em África e no Mundo.

Em parceria com a ONU e a União Africana, Angola desenvolve um trabalho importante para a pacificação e restabelecimento da segurança na região dos Grandes Lagos, zona afectada por conflitos que impedem a realização de projectos de desenvolvimento económico e social dos países da região. Os casos mais marcantes são o Sudão do Sul, a RDC e a República Centro-Africana, que praticamente dominam a agenda diplomática da presidência angolana na CIRGL.

O trabalho positivo e com resultados encorajadores, principalmente na RDC e RCA, já mereceu elogios de líderes mundiais e da própria ONU.

Há uma semana, o Presidente José Eduardo dos Santos reuniu-se em Luanda com os seus homólogos do Congo, Denis Sassou Nguesso, e do Chade, Idriss Deby, para avaliar a situação na República Centro-Africana, na perspectiva da busca de caminhos para uma actuação concertada e a solução definitiva do conflito inter-religioso que assola o país há mais de um ano.

Idriss Deby, que é o presidente em exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), elogiou o empenho do Chefe de Estado angolano na busca de soluções para a paz na região e em África.

Denis Sassou Nguesso, que preside ao Comité de Acompanhamento e de Mediação do Conflito na RCA, reconheceu que os resultados da cimeira tripartida vão permitir à CEEAC e ao Grupo Internacional de Contacto realizar com sucesso a sua reunião de Addis Abeba no mês de Julho. (sapo.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.