- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola Recepção a diplomatas africanos

Recepção a diplomatas africanos

O Presidente José Eduardo dos Santos reúne-se hoje à noite em Brasília com o corpo diplomático africano acreditado no Brasil. Esta é uma iniciativa que o Chefe de Estado angolano faz questão de manter na sua agenda de visitas oficiais ao exterior.

(D.R)
(D.R)

Tal como se verificou nas recentes deslocações a França e Santa Sé, o Chefe de Estado, que é o presidente em exercício da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL) promove este encontro de confraternização com o intuito de interagir com os diplomatas africanos nos países em que visita.

Em Roma, o Presidente José Eduardo dos Santos destacou que a actividade dos diplomatas africanos, especialmente os que estão acreditados na Santa Sé, é importante para a promoção do diálogo e da concertação e a solução dos conflitos em África e no Mundo.

Em parceria com a ONU e a União Africana, Angola desenvolve um trabalho importante para a pacificação e restabelecimento da segurança na região dos Grandes Lagos, zona afectada por conflitos que impedem a realização de projectos de desenvolvimento económico e social dos países da região. Os casos mais marcantes são o Sudão do Sul, a RDC e a República Centro-Africana, que praticamente dominam a agenda diplomática da presidência angolana na CIRGL.

O trabalho positivo e com resultados encorajadores, principalmente na RDC e RCA, já mereceu elogios de líderes mundiais e da própria ONU.

Há uma semana, o Presidente José Eduardo dos Santos reuniu-se em Luanda com os seus homólogos do Congo, Denis Sassou Nguesso, e do Chade, Idriss Deby, para avaliar a situação na República Centro-Africana, na perspectiva da busca de caminhos para uma actuação concertada e a solução definitiva do conflito inter-religioso que assola o país há mais de um ano.

Idriss Deby, que é o presidente em exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), elogiou o empenho do Chefe de Estado angolano na busca de soluções para a paz na região e em África.

Denis Sassou Nguesso, que preside ao Comité de Acompanhamento e de Mediação do Conflito na RCA, reconheceu que os resultados da cimeira tripartida vão permitir à CEEAC e ao Grupo Internacional de Contacto realizar com sucesso a sua reunião de Addis Abeba no mês de Julho. (sapo.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

Potencial petrolífero é de 40 mil milhões de dólares

As empresas angolanas do sector petrolífero apenas aproveitam cerca de 10 por cento do potencial estimado em 40 mil milhões de dólares que a...
- Publicidade -

França quer punir delito de “ecocídio”

Proposta apoiada pelo governo prevê pena de até dez anos de prisão e multa de até 4,5 milhões de euros para quem causar danos...

Burkina Faso: Jihadistas impedem o voto de 300 mil eleitores

As eleições presidenciais e legislativas no Burkina Faso tiveram lugar num contexto de ameaças de grupos radicais islâmicos. Não houve registo de violência na...

Obras do novo Aeroporto Internacional de Luanda retomadas em Janeiro de 2021 e sem financiamento adicional, garante ministro dos Transportes

As obras do novo aeroporto internacional de Luanda vão ser retomadas no princípio de 2021 e serão concluídas no prazo de dois anos, garantiu...

Notícias relacionadas

Potencial petrolífero é de 40 mil milhões de dólares

As empresas angolanas do sector petrolífero apenas aproveitam cerca de 10 por cento do potencial estimado em 40 mil milhões de dólares que a...

França quer punir delito de “ecocídio”

Proposta apoiada pelo governo prevê pena de até dez anos de prisão e multa de até 4,5 milhões de euros para quem causar danos...

Burkina Faso: Jihadistas impedem o voto de 300 mil eleitores

As eleições presidenciais e legislativas no Burkina Faso tiveram lugar num contexto de ameaças de grupos radicais islâmicos. Não houve registo de violência na...

Obras do novo Aeroporto Internacional de Luanda retomadas em Janeiro de 2021 e sem financiamento adicional, garante ministro dos Transportes

As obras do novo aeroporto internacional de Luanda vão ser retomadas no princípio de 2021 e serão concluídas no prazo de dois anos, garantiu...

Sonangol e Endiama serão parcialmente privatizadas até 2022

O Governo vai dispersar em bolsa uma parte das empresas petrolífera e diamantífera Sonangol e Endiama em 2021 ou no início de 2022, disse...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.