InicioAngolaBrasil: Embaixador de Angola defende facilitação de vistos

Brasil: Embaixador de Angola defende facilitação de vistos

Brasília – O embaixador de Angola na República Federativa do Brasil, Nelson Cosme, manifestou-se, domingo, satisfeito pelo estabelecimento de acordos de supressão de vistos em alguns tipos de passaportes para corresponder a dinâmica das relações de cooperação entre os dois Estados.

Embaixador Nelson Cosme (Foto: Pedro Parente)
Embaixador Nelson Cosme (Foto: Pedro Parente)

O diplomata falava à imprensa da possibilidade de, no quadro da visita oficial do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, ao Brasil, proceder-se a assinatura de um acordo de isenção de vistos para corresponder ao dinamismo das relações comerciais e das consultas políticas, a vários níveis, entre os dois Estados.

Salientou que o Brasil e Angola possuem relações de cooperação dinâmicas e diversificadas, no quadro do acordo de parceria estratégica rubricado aquando da visita do estadista angolano ao Brasil, em 2010.

Adianta, a título ilustrativo, que as trocas comerciais, entre 2009 a 2013, cresceram 36 %, tendo passado de 1.5 biliões a 1,9 biliões de dólares e que o Brasil é o quarto parceiro comercial de Angola.

O diplomata lembrou que cerca de 76 mil angolanos passaram ou deslocaram-se ao Brasil, no ano passado.

“Com este dinamismo, quer do comércio quer das consultas políticas regulares, a vários níveis, é importante a criação de instrumentos que facilitem a política de concessão de vistos, que tem sido negociada há algum tempo”.

O embaixador informou que os dois países criaram uma comissão para trabalhar num Memorando de Entendimento sobre promoção e proteção de investimentos nos sectores da indústria, agricultura, energia e serviços.

Falou também de uma proposta brasileira de acordo no domínio industrial, que versa sobre como Angola poderá beneficiar de transferência de tecnologia e de conhecimento, e o deslocamento de algumas fábricas para participarem no processo de industrialização do país.

Nelson Cosme disse que se pretende, neste processo de industrialização, que se preste apoio científico nos domínios da pesquisa e da investigação, com incidência para a agropecuária, no quadro de um acordo entre o Ministério angolano da Agricultura e a empresa brasileira vocacionada a pesquisas agropecuária e agrícola “EMBRAPA”.

Informou que Angola está a negociar uma nova linha de crédito, apesar de existirem já cinco, sendo a última, negociada no ano passado de cerca de dois mil milhões de dólares.

Salientou que o crédito adicional, em negociação, contribuiria para o aumento do investimento em infraestruturas, particularmente, no domínio da energia e da melhoria da qualidade de vida da população.

Referiu-se a algum investimento angolano no Brasil, como os das empresas Sonangol e TAAG, e da ocorrência de missões exploratórias de angolanos interessados em investir na banca.

O embaixador Nelson Cosme lembrou existirem angolanos que intervêm no Brasil, a nível da agropecuária, do ensino superior e a nível bancário. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.