InicioAngolaOCDE aponta EUA como um dos países mais desiguais do mundo

OCDE aponta EUA como um dos países mais desiguais do mundo

(2013) Feira de empregos na Califórnia  (AFP / Frederic J. Brown)
(2013) Feira de empregos na Califórnia (AFP / Frederic J. Brown)

A desigualdade de renda nos Estados Unidos está entre as “mais altas” do mundo industrializado, informa um relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) divulgado nesta sexta-feira, que destacou ainda a fragilidade da recuperação económica norte-americana.

“A vida é muito agradável nos Estados Unidos, graças a um forte crescimento económico e aos avanços tecnológicos (…) mas há sinais que sugerem que esses avanços não foram suficientemente compartilhados”, destaca o informe da OCDE, organização que reúne os principais países industrializados do mundo.

Segundo o documento, os Estados Unidos registam um dos “mais elevados” níveis de desigualdade de renda entre os integrantes da OCDE. Lá, a renda média dos 10% mais ricos é pelo menos 16 vezes maior do que a dos 10% mais pobres, contra uma média de 9,5 nos principais países industrializados.

De acordo com a OCDE, a riqueza está cada vez mais concentrada entre os mais ricos, em detrimento da classe média e dos mais pobres.

Nos EUA, acrescenta a organização, os mais vulneráveis devem enfrentar um “mercado de trabalho em mutação” e “custos elevados” de educação e de assistência médica.

“O mercado de trabalho ainda não voltou à normalidade”, advertiu a organização no relatório.

A OCDE afirma ainda que a reactivação para superar a crise de 2008-2009 é mais fraca nos EUA do que no caso de crises anteriores. “O ritmo de crescimento é lento de uma perspectiva histórica”, declarou o secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, em um discurso feito em Washington. (afp.com)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.