- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mundo África Mecanismo de Verificação solicita averiguação sobre incidente entre tropas da RDC e...

Mecanismo de Verificação solicita averiguação sobre incidente entre tropas da RDC e rwandesas

O Mecanismo Conjunto de Verificação Alargado (MCVA), órgão constituído para supervisionar as questões ligadas ao pós – conflito na RDCongo, solicitou hoje, sábado, em Luanda, uma averiguação sobre o incidente que ocorreu na fronteira entre a RDC e o Rwanda no dia 11 de Junho do ano em curso.

(sapo.mz)
(sapo.mz)

A informação a ser produzida depois da averiguação deverá ser transmitida, o mais rapidamente possível, ao Comité de Ministros da Defesa da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL).

Essa informação consta do comunicado final distribuído neste sábado, à Angop, no final da reunião ministerial do Comité de Defesa da CIRGL, que decorreu na cidade de Luanda.

O referido incidente resultou em ferimentos a vários militares dos dois lados após uma troca de tiros ao longo da fronteira entre os dois países (República Democrática do Congo/Rwanda).

O documento ressalta que em caso de bloqueio, o MCVA, deve organizar operações militares contra as forças negativas com vista a acelerar o processo de rendição  e  erradicação, em conformidade com as recomendações das reuniões dos chefes de estado-maior general e da mini-cimeira realizada em Luanda, em Março deste ano, um evento que juntou os presidentes de Angola, República do Congo e do Tchad.

A nota refere que as visitas aos ex-rebeldes do M23, acantonados no Rwanda, vão ser realizadas em conjunto com o secretariado da CIRGL, o Mecanismo Nacional de Acompanhamento do Acordo-Quadro de Addis-Abeba sobre a RDC, de acordo com a declaração de Nairobi, Quénia.

Relativamente a situação administrativa e financeira do MCVA, o Comité de Ministros da Defesa recomendou que todos os países membros da CIRGL devem cumprir com as suas obrigações financeiras com vista ao cumprimento do seu mandato.

Neste contexto, o comité de chefes de estado-maior general da CIRGL, que também se reuniu na capital  angolana e preparou o encontro ministerial, congratulou-se com o engajamento de Angola, Zâmbia, e Rwanda em liquidar as respectivas dívidas num futuro próximo, bem como o engajamento de Angola a título excepcional em cobrir, as despesas da República Centro Africana tendo em conta a situação actual aí vivida.

Ainda de acordo com o comunicado final, o orçamento do Mecanismo Conjunto de Verificação Alargado para o exercício 2014 foi aprovado pelos ministros tal como foi proposto o valor de 2.110.148 dólares americanos.

Relativamente ao envio dos relatórios do MCVA aos parceiros, o Comité de Ministros recomendou que sejam partilhados com a União Africana e SADC , enquanto que a troca de informações far-se-á aquando das sessões conjuntas entre a CIRGL e a SADC.

Todos os parceiros que precisarem de informações sobre as actividades do MCVA, deverão dirigir-se ao presidente do comité dos chefes de estado-maior da CIRGL, sublinha o documento.

Em relação a ameaça de terrorismo na Região dos Grandes Lagos e os laços entre as forças negativas da ADF e o grupo terrorista Al-shabaab, os participantes defenderam a necessidade do reforço da cooperação e da troca de informações sobre as forças negativas entre os estados membros da CIRGL.

Esclarece que as agências de informação dos estados devem multiplicar os esforços com vista a detectar os planos das forças negativas na região antes da sua execução, bem como sensibilizar as populações dos países membros sobre as medidas de luta contra as forças negativas.

Recomendam a realização de análise minuciosa da ameaça terrorista  e evitar considerar que estas acções sejam realizadas pelo Al-shabaab. Neste contexto, é necessário estabelecer uma linha de demarcação entre os Al-shabaab e as outras forças negativas que operam nos países da região.

O comité dos ministros da defesa tomou ainda com boa nota das informações sobre a situação de segurança fornecidas pela República do Sudão do Sul e prometeu manter-se  informado sobre a questão, encorajando os esforços do IGAD, com vista a resolver pacificamente o conflito.

Tomaram igualmente com nota positiva da preocupação exprimida pela delegação da República do Sudão, de ver a língua Árabe utilizada nas reuniões e nos documentos da CIRGL.

Por último o comité ministerial reiterou a sua gratidão ao governo e o povo angolano pelo seu acolhimento e hospitalidade a todas as delegações e agradeceu o secretariado da CIRGL por ter facilitado a organização desta reunião.

A reunião  juntou os ministros dos países membros, nomeadamente Angola, Burundi, República do Congo, República Democrática do Congo (RDC), Quénia, Uganda, Rwanda, Sudão, Sudão do Sul, Tanzânia e Zâmbia. A  delegação ministerial da República Centro Africana (RCA), esteve ausente por motivos desconhecidos.

A República de Angola, na pessoa do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, está por dois anos na presidência rotativa da CIRGL, num mandato iniciado em Janeiro do ano em curso.
A CIRGL foi criada após os conflitos políticos que marcaram a região dos Grandes Lagos, em 1994. (portalangop.co.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -

Reações.Violência policial na França: a imprensa estrangeira em choque

Deriva autoritária? Caso George Floyd ao estilo francês? Após a divulgação de imagens da agressão a um produtor negro pela polícia e enquanto uma...
- Publicidade -

Falta de comida leva ursos a atacar túmulos na Rússia

Animais procuraram forma de sobreviver à fome O comportamento incomum dos animais foi observado em mais do que uma cidade, mas foi o município russo...

LIMA tem nova líder no Bengo

A nova presidente provincial do Bengo da Liga da Mulher Angolana (LIMA), Ana Paula Afonso, foi investida, ontem, em Caxito, substituindo Ana José Chumbo. A...

Inocêncio de Matos, morto na manifestação do dia 11 de Novembro, vai hoje a enterrar

Passados 18 dias após a morte de Inocêncio Matos, finalmente será realizado o enterro. A família diz estar ultrapassado o diferendo que os opunha...

Notícias relacionadas

Reações.Violência policial na França: a imprensa estrangeira em choque

Deriva autoritária? Caso George Floyd ao estilo francês? Após a divulgação de imagens da agressão a um produtor negro pela polícia e enquanto uma...

Falta de comida leva ursos a atacar túmulos na Rússia

Animais procuraram forma de sobreviver à fome O comportamento incomum dos animais foi observado em mais do que uma cidade, mas foi o município russo...

LIMA tem nova líder no Bengo

A nova presidente provincial do Bengo da Liga da Mulher Angolana (LIMA), Ana Paula Afonso, foi investida, ontem, em Caxito, substituindo Ana José Chumbo. A...

Inocêncio de Matos, morto na manifestação do dia 11 de Novembro, vai hoje a enterrar

Passados 18 dias após a morte de Inocêncio Matos, finalmente será realizado o enterro. A família diz estar ultrapassado o diferendo que os opunha...

Rafael Marques defende informação transparente sobre capitais recuperados

O jornalista Rafael Marques, que durante os últimos anos denunciou actos de corrupção e desvios de fundos públicos, defendeu, ontem, na cidade do Lubango,...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.