InicioAngolaBento "Kanganba" realça importância da colaboração na segurança pública

Bento “Kanganba” realça importância da colaboração na segurança pública

14/06 – O secretário do comité de Luanda do MPLA para mobilização e organização periférica e rural, Bento dos Santos ?Kangamba? realçou a importância da colaboração dos cidadãos para a segurança pública, através da denúncia dos malfeitores

Bento Kangamba - Membro Do MPLA (foto de arquivo)
Bento Kangamba – Membro Do MPLA (foto de arquivo)

Falando sexta-feira à  Angop em relação aos delitos comuns ocorridos na província , o político disse que os Conselhos Comunitários de Segurança Pública devem reunir na comunidade os diversos actores sociais como seus representantes.

Apontou o caso de igrejas, das administrações municipais, líderes de opinião que, à volta da mesma mesa no município, aldeia ou comuna, devem fazer um diagnóstico da segurança para depois procurarem soluções junto das estruturas superiores.

“Não tem nenhum cunho político, são grupos sociais que também velam pelas comunidades nos seus variados aspectos, de segurança, energia eléctrica, habitação, educação, saneamento básico, entre outros benefícios comunitários”, frizou.

Kangamba,  igualmente membro do comité central do partido no poder em Angola,

afirmou que a cidade capital não regista uma situação perigosa em termos de segurança pública, tendo em conta a extensão territorial, os problemas sociais, o índice populacional, o franco crescimento aliado ao processo de reconstrução nacional.

Na sua opinião, os crimes são sempre preocupantes e daí o esforço desenvolvido pelos efectivos da Polícia Nacional para aprimorar os métodos de combate à criminalidade e garantir cada vez mais segurança aos cidadãos”.

Sublinhou que “os problemas da criminalidade e segurança pública são transversais e não podem ser resolvidos só pela Polícia Nacional, mas sim por todos os cidadãos que devem ser responsáveis pela sua própria segurança”.

Outros actores sociais, como as famílias, referiu, devem, também, contribuir para a sua própria segurança e para a prevenção da delinquência, em particular a juvenil, enfatizou.

Disse que as famílias devem ter um melhor acompanhamento e controlo dos seus filhos, sabendo com quem andam e o que fazem, lamentando o facto de “a realidade é que muitas famílias angolanas estão desestruturadas.

Quanto ao modelo de policiamento de proximidade, privilegiado pela Polícia Nacional, disse ter vantagens devido à co-responsabilidade da Polícia e dos cidadãos em relação à segurança pública.

Esse tipo de policiamento, prossegui também depende de melhorias na estrutura arquitectónica da cidade, sobretudo na periferia, onde falta energia eléctrica. Há as construções anárquicas de residências, terrenos acidentados, que dificultam a actuação policial. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.