- Publicidade-
InicioMundo LusófonoBrasil« Há 56 anos espero por esse prêmio », diz Just Fontaine...

« Há 56 anos espero por esse prêmio », diz Just Fontaine sobre Chuteira de Ouro

O ex-jogador de futebol francês Just Fontaine (Elcio Ramalho/RFI)
O ex-jogador de futebol francês Just Fontaine
(Elcio Ramalho/RFI)

Ao desembarcar no Brasil na manhã desta terça-feira (10), Just Fontaine não passou despercebido por um grupo de torcedores fanáticos por futebol. Gentilmente, atendeu pedidos para tirar fotos antes de deixar o aeroporto internacional de Guarulhos. O francês, de 80 anos, receberá nesta quarta-feira durante o Congresso da FIFA o prêmio Chuteira de Ouro como maior artilheiro de todas as Copas do Mundo.

Fontaine entrou para a história do futebol com o recorde de gols marcados em uma única edição do torneio, o Mundial de 1958 disputado na Suécia e vencido pelo Brasil. O Mundial revelou o rei Pelé para o Mundo, mas os 4 gols do « Rei » ficaram longe dos 13 gols marcados por Fontaine nas seis partidas que levaram a França a ficar em terceiro na competição. Como na época não havia premiação para o melhor artilheiro, o francês vai recebê-lo na véspera da abertura da Copa.

« Estou orgulhoso de vir ao Brasil porque vou receber a Chuteira de Ouro. Há 56 anos espero por esse momento », declarou Fontaine em entrevista à Rádio França Internacional.

« Vou ver a partida de abertura e adoro o clima de Copa do Mundo. Eu mesmo já participei de uma delas, mas infelizmente foi a única porque fiquei lesionado e tive que parar», lamentou.

A interrupção precoce da carreira aos 29 anos por causa de uma dupla fratura na perna esquerda o fez conviver com uma grande frustração. « Eu preferiria não ter esse recorde e jogar uns 5 ou 6 anos mais porque o futebol é minha paixão ».

Fontaine reage com humor à pergunta repetida à exaustão sobre sua crença de que um dia seu recorde será superado. Ele responde contando a seguitne história : «Mil anos se passaram e os egiptólogos ainda procuravam uma múmia, para encontrar um cadáver e conservá-lo como se fosse de um rei ou imperador do Egito », diz ele. E continua : « Certo dia, um egiptólogo encontrou uma múmia impecável e percebeu que os pés se moviam e disse: ela ainda está viva!. E rapidamente retiram as faixas que a cobriam para que ela possa respirar. Quando eles terminaram, a múmia, com a boca livre, perguntou : Desculpe senhor, o Just Fontaine ainda é o maior artilheiro da Copa do Mundo ? », termina sorrindo.

Sem soberba, mas consciente da importância de sua impressionante marca, ele refuta qualquer comparação com a época atual. « Sabe quantos gols o Brasil tinha sofrido antes de nos enfrentar ? Nenhum. Então não era fácil também naquela época », argumenta valorizando o seu feito histórico que lhe dará um merecido troféu 14 Copas depois. (rfi.fr)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.