InicioEconomiaDesenvolvimento da aquicultura uma das prioridades do Governo

Desenvolvimento da aquicultura uma das prioridades do Governo

A ministra das Pescas angolana, Victória de Barros Neto, disse segunda-feira, em Roma, que o seu governo considera o desenvolvimento da aquicultura no país uma das prioridades do seu programa.

Ministra das Pescas Victoria de Barro (Foto: F. MIUDO)
Ministra das Pescas Victoria de Barro (Foto: F. MIUDO)

A governante, que falava na 31ª Sessão do Comité das Pescas (COFI) da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), que decorre em Roma de 09 a 13 de Junho, observou que a aquicultura é considerada uma actividade económica viável e rentável de forma a produzir benefícios socioeconómicos e contribuir para a segurança alimentar, especialmente nas áreas rurais e costeiras.

Notou que com o alcance da paz em Angola, em 2002, o desenvolvimento do sector foi baseado em sucessivos planos plurianuais, e o último, intitulado “Plano Nacional de Desenvolvimento de Angola 2013-2017” tem traçadas políticas que visam promover a competitividade e o desenvolvimento da pesca de modo sustentado.

O plano visa igualmente contribuir para a promoção do emprego e combate à pobreza.

Segundo Victória de Barros Neto, os produtos da pesca, de capturas actualmente excedendo as 300 000 toneladas/ano, e com potencial para atingir valores muito superiores, são principalmente comercializados no mercado interno que absorve cerca de 85 por cento da produção, sendo o consumo per capita de 19 quilos por ano.

No que se refere à fiscalização, realçou que o seu país aprovou o regulamento sobre as medidas de prevenção e de combate à pesca ilegal, não regulamentada e não declarada, reforçando a capacidade de fiscalização através de aquisição de duas embarcações, oceânica e patrulheira.

O serviço da fiscalização conta com o sistema VMS que permite a localização geográfica e em tempo real da frota da pesca industrial e semi-industrial e o combate à prática da pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (INN).

A ministra aproveitou a ocasião para convidar, em nome do Governo angolano, os países presentes para participarem na primeira Feira Internacional das Pescas e da Aquicultura de Angola, que terá lugar em Luanda, de 27 a 30 de Novembro de 2014, com o objectivo de promover a qualidade dos produtos haliêuticos, facilitar a troca de experiências e divulgar as inovações. (portalangop.co.ao)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.