- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Angola EUA e Irão discutem em Genebra programa nuclear

EUA e Irão discutem em Genebra programa nuclear

Reator nuclear Heavy IR-40 em Arak, no Irão. (wikipédia)
Reator nuclear Heavy IR-40 em Arak, no Irão.
(wikipédia)

Autoridades americanas e iranianas se reuniram nesta segunda-feira à tarde em Genebra para dois dias de discussões sobre o programa nuclear de Teerão, um encontro considerado “necessário” pelos americanos e um diálogo considerado “construtivo” pelos iranianos.

Para o Departamento de Estado americano, essas discussões são necessárias, porque os progressos registados nesta área se mostraram “insuficientes” durante as reuniões anteriores.

Ainda assim, os Estados Unidos esperam “ver um pouco mais de realismo” nas negociações, afirmou a porta-voz da diplomacia americana Marie Harf.

Já para Abbas Araghchi, um dos principais negociadores iranianos, citado pela agência de notícias Isna, as discussões entre as delegações foram “construtivas”.

“O diálogo com os Estados Unidos se desenvolveu em um clima positivo e foi construtivo”, afirmou Araghchi, depois de cerca de cinco horas de debate.

Trata-se do primeiro encontro oficial entre representantes americanos e iranianos fora das sessões de negociação com o grupo 5+1 (formado por Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) sobre a questão nuclear.

Os temas discutidos nesta segunda-feira não foram revelados por nenhuma das partes.

“São necessários muitos esforços para aproximar os pontos de vista”, havia alertado Araghchi antes da reunião, destacando a expectativa de seu país de ter discussões directas e separadas com os americanos.

Ele expressou a esperança de seguir em frente, apesar de dez anos de crise sobre o programa nuclear do Irão e dos 35 anos de ruptura das relações diplomáticas entre os dois países após a tomada da embaixada americana em Teerão.

O encontro contou com a participação de Helga Schmid, adjunta da chefe da diplomacia europeia Catherine Ashton.

O acordo provisório de seis meses entre o Irão e as grandes potências chega ao fim em 20 de Julho. Em princípio, ele deve levar a um acordo permanente, se as partes chegarem a um consenso nas negociações em Viena. As discussões devem ser retomadas entre 16 e 20 de Junho.

– Levantamento das sanções –

Após a reunião de Genebra, um encontro com representantes da Rússia será realizado em Roma na quarta e na quinta-feira. O Irão irá, provavelmente, manter discussões bilaterais com as delegações da França e da Alemanha antes da reunião de Viena, segundo o vice-ministro.

Ele saudou a presença em Genebra do subsecretário de Estado americano, William Burns, além da negociadora habitual, a subsecretária de Estado Wendy Sherman.

Grande especialista em Oriente Médio, Burns é um dos mais altos funcionários dos Estados Unidos familiarizados com a questão iraniana.

Essa é a primeira vez que Teerão realiza discussões bilaterais oficiais fora das sessões de negociações com o grupo 5+1. Negociações secretas já haviam sido realizadas durante meses em Omã entre Teerão e Washington em 2013.

Com base no acordo provisório concluído em Novembro de 2013 em Genebra, em vigor desde Janeiro, o Irão limitou o enriquecimento de urânio em troca de uma suspensão parcial das sanções económicas ocidentais.

Válido por seis meses, o acordo termina em 20 de Julho, mas poderá ser estendido por mais seis, como lembrou Araghchi nesta segunda.

Para o Irão, as sanções internacionais que estrangulam a sua economia são resultado das medidas adoptadas pelos Estados Unidos, e não pelo grupo 5+1.

Desde 20 de Janeiro, foram realizadas várias rodadas de discussões entre Teerão e as principais potências para acabar com uma década de crise sobre a questão nuclear. A última reunião, ocorrida em Maio, terminou sem resultado.

As conversações de Genebra devem ser retomadas nesta terça, às 9h (4h de Brasília), disse o negociador iraniano. (afp.com)

- Publicidade -
- Publicidade -

Holdimo garante que é “parceiro leal e estratégico” do Sporting e que CMVM “verificou licitude dos fundos” que entraram em Alvalade

Holdimo detalhou ao Observador todas as operações feitas com o Sporting, da compra de parte de passes à transformação de crédito em capital, e...
- Publicidade -

Activista Mensageiro Andrade denuncia desumanas condições das celas prisionais na Huíla

Autoridades admitem precariedade das condições das celas policiais mas as atribuem à conjuntura do país O activista cívico angolano Manuel Andrade, recentemente condenado a três...

Filha de Samora Machel entre as 100 mulheres mais influentes do mundo

Josina Machel, a filha de Graça e Samora Machel, é uma das 100 mulheres mais influentes do mundo, na lista da BBC. Ativista, criou...

César Freitas: “Saúde infantil em Angola é um desafio”, desde o acesso a cuidados às doenças infecciosas

Esta semana, o convidado da Angola Saúde em Foco é o dr. César Freitas, médico pediatra no Hospital David Bernardino em Luanda e secretário...

Notícias relacionadas

Holdimo garante que é “parceiro leal e estratégico” do Sporting e que CMVM “verificou licitude dos fundos” que entraram em Alvalade

Holdimo detalhou ao Observador todas as operações feitas com o Sporting, da compra de parte de passes à transformação de crédito em capital, e...

Activista Mensageiro Andrade denuncia desumanas condições das celas prisionais na Huíla

Autoridades admitem precariedade das condições das celas policiais mas as atribuem à conjuntura do país O activista cívico angolano Manuel Andrade, recentemente condenado a três...

Filha de Samora Machel entre as 100 mulheres mais influentes do mundo

Josina Machel, a filha de Graça e Samora Machel, é uma das 100 mulheres mais influentes do mundo, na lista da BBC. Ativista, criou...

César Freitas: “Saúde infantil em Angola é um desafio”, desde o acesso a cuidados às doenças infecciosas

Esta semana, o convidado da Angola Saúde em Foco é o dr. César Freitas, médico pediatra no Hospital David Bernardino em Luanda e secretário...

Programa psicoterapêutico desenvolvido na UC reduz o sofrimento de mulheres com cancro da mama

Um programa de intervenção psicológica para contexto oncológico, desenvolvido na Universidade de Coimbra (UC), mostrou ser eficaz na diminuição do sofrimento de mulheres com...
- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.