- Publicidade-
InicioAngolaConsumo de drogas constitui problema nacional

Consumo de drogas constitui problema nacional

O consumo de drogas lícitas como o álcool constitui um problema nacional, na medida em que os acidentes de viação derivados desse consumo ocupam o segundo lugar nas causas das morte em Angola, depois da malária, afirmou nesta segunda-feira, a secretária de Estado da Família e Promoção da Mulher.

Ana Paula Sacramento - Secretária de Estado da Família e Promoção da Mulher (ANGOP)
Ana Paula Sacramento – Secretária de Estado da Família e Promoção da Mulher (ANGOP)

Ao dissertar o tema “políticas familiares, sua relação com substâncias psicotrópicas”, durante a I Conferência Nacional sobre Políticas de Drogas, Ana Paula do Sacramento, disse que embora seja uma droga permitida em Angola, uma das consequências graves resultantes do consumo exagerado e desregrado de álcool são os elevados acidentes de viação e as doenças graves.

Realçou que, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), se calcula que em África o total de óbitos associados ao uso excessivo de álcool representa um índice elevado.

Face a esta situação, disse, no Continente Africano, particularmente em Angola, o Ministério da Família e Promoção da Mulher tem levado a cabo tarefas para a promoção do empoderamento, auto-estima e a valorização da família, bem como apoiar a geração de rendimentos e sustentabilidade económica.

Disse constituir também prioridade a constante divulgação da Lei contra a Violência Doméstica, institucionalização das questões de género e promoção dos direitos políticos, jurídicos, económicos, sociais e humanos, entre outros.

No entanto, referiu que a implementação destes programas com incidência directa nas famílias permitirá fortalecer o papel da família na sociedade, prevenindo males como a questão do uso e consumo das drogas lícitas e ilícitas.

Participam no evento, especialistas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), especialistas cubanos, membros do Executivo, deputados da Assembleia Nacional, líderes associativos, técnicos de diferentes organismos públicos nacionais e internacionais, representantes do Ministério do Interior e das Forças Armadas Angolanas, além da sociedade civil.

O evento é promovido pelo Ministério da Justiça e Direitos Humanos, em parceria com o Instituto Nacional de Luta Anti-drogas (INALUD). (portalangop.co.ao)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.